"Workshop" disciplinar da UEFA em Roma

Itália acolheu um "workshop" disciplinar que a UEFA diz irá ajudar a moldar o futuro dos procedimentos e dar consistência à legislação do órgão disciplinar do organismo europeu.

The UEFA disciplinary workshop in Rome
The UEFA disciplinary workshop in Rome ©FIGC

O sexto "workshop" disciplinar da UEFA, em Roma, permitiu aos órgãos disciplinares da UEFA, bem como a elementos convidados, a oportunidade de estudarem e debaterem legislação, rever os procedimentos disciplinares e assuntos da UEFA nos últimos dois anos, e estabelecer o rumo para o futuro deste sector.

O evento, organizado pela Federação Italiana de Futebol (FIGC), contou com a participação de membros das duas câmaras que lidam com os assuntos disciplinares da UEFA – o Comité de Controlo e Disciplina e o Comité de Recursos, e inspectores disciplinares da UEFA, que representam o organismo em procedimentos perante as duas câmaras. Tiveram a companhia de representantes do Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) e elementos da Associação dos Adeptos Europeus (FSE), que a UEFA reconhece como um dos interlocutores oficiais em assuntos relacionados com adeptos.

O "workshop" da UEFA, que se realiza a cada dois anos, debateu uma variedade de assuntos – a legislação da UEFA, bem como a do TAS em casos envolvendo a UEFA; uma vista geral sobre os regulamentos disciplinares da UEFA; a abordagem dos órgãos disciplinares em relação a assuntos como a viciação de resultados e o racismo; assuntos de arbitragem; e a opinião dos adeptos no que toca a assuntos disciplinares.

"Eventos como os 'workshops' disciplinares, que se realizam a cada dois anos, são extremamente importantes para desenvolver os procedimentos disciplinares da UEFA", disse Emilio García, responsável da UEFA para assuntos disciplinares e de integridade. "Acrescenta consistência à legislação dos órgãos disciplinares da UEFA, para além de oferecer a oportunidade de examinar a jurisprudência do TAS e as possíveis consequências que podem estar relacionadas com os nossos procedimentos internos."

Um dos principais objectivos do "workshop" de Roma era reunir representantes de vários quadrantes do futebol com oficiais disciplinares da UEFA, para uma troca de pontos de vista e ideias – destacando o desejo de transparência do organismo gestor europeu.

"Neste 'workshop' tivemos a oportunidade de ouvir as opiniões dos adeptos", disse García. "Acreditamos que esta é uma forma positiva de os adeptos submeterem os seus pontos de vista à UEFA, bem como estabelecer uma ligação directa entre os intervenientes no futebol."

García recebeu com agrado o sentimento de cooperação e de diálogo aberto e honesto verificado durante os dois dias do "workshop". "A participação nos diversos debates foi notável", reflectiu. "Eventos como este sem dúvida que terão impacto nos futuros procedimentos disciplinares da UEFA e são um sinal perfeito de transparência da UEFA em relação às suas federações-membro, clubes e as pessoas que fazem parte da família do futebol."