UEFA EURO 2016 fez crescer a economia francesa em mais de 1,2 mil milhões de euros

O UEFA EURO 2016 foi um enorme sucesso económico para França, com os visitantes estrangeiros a injectarem mais de 1,2 mil milhões de euros na economia nacional durante a prova.

France fans gather outside the stadium ahead of their UEFA EURO 2016 final match between Portugal and France
France fans gather outside the stadium ahead of their UEFA EURO 2016 final match between Portugal and France ©Getty Images

As 13 cidades anfitriãs do UEFA EURO 2020 estão perante um potencial acréscimo financeiro, com um estudo a revelar que o UEFA EURO 2016 fez crescer a economia francesa em mais de 1,2 mil milhões de euros.

O relatório, realizado em conjunto pelo Centro de Economia e Direito Desportivos (CDES) de Limoges e pela agência KENEO, revelou que o impacto provocado pelas delegações das equipas participantes e por 613 mil visitantes trouxe 1.220 milhões de euros de receitas aos cofres franceses.

"Não restam dúvidas que organizar um UEFA EURO traz grandes benefícios financeiros a qualquer região", afirmou Martin Kallen, director-executivo da UEFA Events SA, que também foi o director do torneio no UEFA EURO 2016.

"O UEFA EURO 2016 mostrou que os adeptos estão dispostos a viajar em massa para acompanhar as suas selecções e os números deste relatório mostram que o dinheiro gasto beneficiou a economia local", acrescentou.

O torneio disputado no Verão passado contou pela primeira vez com 24 equipas. Os visitantes estrangeiros ficaram em França por uma média de 7,9 dias e gastaram uma média de 154 euros por dia. O montante total gasto pelos visitantes no país anfitrião do UEFA EURO 2016 foi de 625,8 milhões de euros.

O evento foi um memorável sucesso para a França do ponto de vista económico, com os benefícios financeiros a compensarem largamente os 200 milhões de euros de fundos públicos investidos pelos franceses para terem condições de acolher o torneio.

Jacques Lambert, presidente da UEFA EURO 2016 SAS, explicou que os benefícios de organizar a prova superaram os custos iniciais.

"Os grandes eventos desportivos podem ser caros em termos de investimento", explicou, "mas existem benefícios directos e indirectos [para o país anfitrião]. Já ficou demonstrado que eventos como este têm um impacto económico positivo."

O UEFA EURO 2020 vai adoptar um formato diferente de forma a comemorar o 60º aniversário do primeiro Campeonato da Europa em 1960. A prova, que vai ser realizada dentro de três anos, será disputada em 13 cidades ao longo do continente, possibilitando que adeptos de toda a Europa tenham oportunidade de assistir a futebol de selecções da mais alta qualidade.

“É bom para a Europa mostrar diversidade no futebol, mostrar amizade e mostrar que Leste, Oeste, Norte e Sul se podem unir", destacou o presidente da UEFA, Aleksander Čeferin.

O UEFA EURO 2020 já atingiu um marco importante a 19 de Janeiro, quando São Petersburgo foi a última das 13 cidades anfitriãs do UEFA EURO 2020 a apresentar o seu logótipo.

"Este vai ser um torneio especial", destacou Aleksander Čeferin, acrescentando que "vai ser uma verdadeira festa da amizade em toda a Europa."