UEFA Nations League recebe luz verde

Depois de ter sido adoptada unanimemente pelas 54 federações-membro da UEFA, a UEFA Nations League será lançada em 2018 com a intenção de melhorar a qualidade e prestígio do futebol de selecções.

Spain players celebrate after the opening goal by Juan Mata (not pictured) during their FIFA World Cup qualifier against Georgia
Spain players celebrate after the opening goal by Juan Mata (not pictured) during their FIFA World Cup qualifier against Georgia ©AFP/Getty Images

As 54 federações-membro da UEFA adoptaram unanimemente uma resolução de quatro pontos, denominada "Competições de selecções principais masculinas 2018-2022 (disponível em inglês)", no XXXVIII Congresso Ordinário da UEFA, em Astana, que vai possibilitar o lançamento da UEFA Nations League a partir de 2018.

A competição vai contar com promoções e despromoções e vai substituir grande parte dos amigáveis internacionais.

"Aceitamos e respeitamos que todas as federações-membro da UEFA tenham acordado criar uma nova competição", disse Wolfgang Niersbach, presidente do Comité de Competições de Selecções. "Este é um grande passo para as selecções europeias e esperamos que os adeptos apoiem o novo formato".

A Nations League e a Qualificação Europeia estarão interligadas, com a nova competição a dar uma oportunidade adicional de apuramento para a fase final do UEFA EURO. A competição e as alterações propostas ao formato de qualificação para a Qualificação Europeia, a começar a partir do UEFA EURO 2020, surgiram após um processo de consulta minucioso com as federações-membro da UEFA, iniciado em 2011.

O formato exacto da Nations League ainda não foi finalizado e será alvo de mais debates entre as federações-membro da UEFA, mas o conceito passa pela divisão das 54 selecções em quatro grandes grupos, segundo o respectivo coeficiente.

As equipas competirão pela promoção a um grupo superior ou para conquistarem o título da Nations League e para qualificarem-se para o "play-off" do EURO.

Antes do UEFA EURO 2020, cada grupo será subdividido em quatro grupos de três ou quatro selecções, pelo que cada uma realizará quatro a seis jogos entre Setembro e Novembro de 2018.

A fase final da competição, envolvendo os vencedores dos quatro grupos da Divisão A, começará em 2019, sendo que o " play-off" para o UEFA EURO terá lugar em Março de 2020. Dessa forma, as selecções estarão a competir pelo título da Nations League ou a lutar pela promoção e manutenção nos respectivos grupos, bem como disputando o apuramento para o "play-off" do EURO.

Com a UEFA a receber o pedido das federações-membro para analisar o futuro do futebol de selecções no seio do enquadramento do calendário de jogos internacional aprovado, a ideia-chave na origem da Nations League é a integridade desportiva, já que federações, treinadores, jogadores e adeptos sentem, cada vez mais, que os amigáveis internacionais não proporcionam competição desportiva adequada.

Para além disso, a competição vai ajudar a UEFA a concretizar o  objectivo assumido de melhorar a qualidade e prestígio do futebol de selecções, ao mesmo tempo que mantém o equilíbrio entre o futebol de clubes e de selecções.

A Nations League vai consagrar um campeão a cada ano ímpar, permitindo igualmente a todas as nações jogarem de forma competitiva encontros com outras selecções do seu nível.

O apuramento para um Campeonato da Europa permanece quase o mesmo, apesar de agora a fase de qualificação após uma grande prova de selecções começar em Março, ao invés de imediatamente em Setembro, com quatro países a apurarem-se para cada fase final através da Nations League.

A resolução das competições de selecções principais masculinas para 2018-2022 estipula que as 54 federações-membro da UEFA:

  • Reconhecem o sucesso do marketing centralizado da Qualificação Europeia para o período 2014-2018 e os seus benefícios para a promoção do futebol de selecções;
  • Concordam que o novo conceito desportivo da Qualificação Europeia, Nations League e jogos amigáveis para o período 2018-2022, dentro das datas previstas pelo Calendário Internacional de Jogos;
  • Apoiam este novo conceito desportivo e a continuação do marketing centralizado num molde semelhante ao actualmente praticado para todos os jogos de selecções para o período 2018-2022; e
  • Sublinham a importância de cooperarem com a UEFA para ultrapassar quaisquer assuntos de ordem legal, formal e prática que possam surgir, em particular relacionados com a venda centralizada de direitos media no respectivo país.