UEFA Nations League recebe luz verde

Depois de ter sido adoptada unanimemente pelas 54 federações-membro da UEFA, a UEFA Nations League será lançada em 2018 com a intenção de melhorar a qualidade e prestígio do futebol de selecções.

A Espanha é a selecção europeia melhor classificada
A Espanha é a selecção europeia melhor classificada ©AFP/Getty Images

As 54 federações-membro da UEFA adoptaram unanimemente uma resolução de quatro pontos, denominada "Competições de selecções principais masculinas 2018-2022 (disponível em inglês)", no XXXVIII Congresso Ordinário da UEFA, em Astana, que vai possibilitar o lançamento da UEFA Nations League a partir de 2018.

A competição vai contar com promoções e despromoções e vai substituir grande parte dos amigáveis internacionais.

"Aceitamos e respeitamos que todas as federações-membro da UEFA tenham acordado criar uma nova competição", disse Wolfgang Niersbach, presidente do Comité de Competições de Selecções. "Este é um grande passo para as selecções europeias e esperamos que os adeptos apoiem o novo formato".

A Nations League e a Qualificação Europeia estarão interligadas, com a nova competição a dar uma oportunidade adicional de apuramento para a fase final do UEFA EURO. A competição e as alterações propostas ao formato de qualificação para a Qualificação Europeia, a começar a partir do UEFA EURO 2020, surgiram após um processo de consulta minucioso com as federações-membro da UEFA, iniciado em 2011.

O formato exacto da Nations League ainda não foi finalizado e será alvo de mais debates entre as federações-membro da UEFA, mas o conceito passa pela divisão das 54 selecções em quatro grandes grupos, segundo o respectivo coeficiente.

As equipas competirão pela promoção a um grupo superior ou para conquistarem o título da Nations League e para qualificarem-se para o "play-off" do EURO.

Antes do UEFA EURO 2020, cada grupo será subdividido em quatro grupos de três ou quatro selecções, pelo que cada uma realizará quatro a seis jogos entre Setembro e Novembro de 2018.

A fase final da competição, envolvendo os vencedores dos quatro grupos da Divisão A, começará em 2019, sendo que o " play-off" para o UEFA EURO terá lugar em Março de 2020. Dessa forma, as selecções estarão a competir pelo título da Nations League ou a lutar pela promoção e manutenção nos respectivos grupos, bem como disputando o apuramento para o "play-off" do EURO.

Com a UEFA a receber o pedido das federações-membro para analisar o futuro do futebol de selecções no seio do enquadramento do calendário de jogos internacional aprovado, a ideia-chave na origem da Nations League é a integridade desportiva, já que federações, treinadores, jogadores e adeptos sentem, cada vez mais, que os amigáveis internacionais não proporcionam competição desportiva adequada.

Para além disso, a competição vai ajudar a UEFA a concretizar o  objectivo assumido de melhorar a qualidade e prestígio do futebol de selecções, ao mesmo tempo que mantém o equilíbrio entre o futebol de clubes e de selecções.

A Nations League vai consagrar um campeão a cada ano ímpar, permitindo igualmente a todas as nações jogarem de forma competitiva encontros com outras selecções do seu nível.

O apuramento para um Campeonato da Europa permanece quase o mesmo, apesar de agora a fase de qualificação após uma grande prova de selecções começar em Março, ao invés de imediatamente em Setembro, com quatro países a apurarem-se para cada fase final através da Nations League.

A resolução das competições de selecções principais masculinas para 2018-2022 estipula que as 54 federações-membro da UEFA:

  • Reconhecem o sucesso do marketing centralizado da Qualificação Europeia para o período 2014-2018 e os seus benefícios para a promoção do futebol de selecções;
  • Concordam que o novo conceito desportivo da Qualificação Europeia, Nations League e jogos amigáveis para o período 2018-2022, dentro das datas previstas pelo Calendário Internacional de Jogos;
  • Apoiam este novo conceito desportivo e a continuação do marketing centralizado num molde semelhante ao actualmente praticado para todos os jogos de selecções para o período 2018-2022; e
  • Sublinham a importância de cooperarem com a UEFA para ultrapassar quaisquer assuntos de ordem legal, formal e prática que possam surgir, em particular relacionados com a venda centralizada de direitos media no respectivo país.