Enfrentar desafios e abraçar a mudança - Aleksander Čeferin

Num discurso proferido durante a sua visita a Portugal, Aleksander Čeferin, Presidente da UEFA, apresentou visões e ideias destinadas a impulsionar a UEFA e o futebol europeu rumo a um futuro positivo.

©FPF/Diogo Pinto

Abraçar desafios e oportunidades num Mundo em constante mutação – assegurando o bem-estar futuro do futebol europeu e o equilíbrio competitivo –, ao mesmo tempo que se aumenta a participação. Estas visões-chave foram apresentadas por Aleksander Čeferin, Presidente da UEFA, num discurso durante a sua visita de dois dias a Portugal.

Aleksander Čeferin participou na iniciativa Football Talks, organizada pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF), e visitou a Cidade do Futebol, centro de estágios do organismo, nos arredores de Lisboa, inaugurado no ano passado e que contou com financiamento da UEFA.

No seu discurso perante intervenientes importantes no futebol europeu e peritos, no Centro de Congressos do Estoril, esta quarta-feira, Aleksander Čeferin expressou a visão de que o futebol vive actualmente um "estado fascinante de mudança".

"Primeiro que tudo, a modalidade tornou-se global", disse. "Em segundo lugar, novas tecnologias originam novas formas de consumo".

O resultado, sublinhou Aleksander Čeferin, é que os adeptos têm novas formas de se imiscuirem na experiência futebolística. "Dantes o futebol costumava ser uma experiência de dimensão única; agora, existem múltiplas camadas e dimensões, que prendem a atenção dos adeptos e os integram no jogo em si. Podemos participar activamente nele, como nunca tinha acontecido".

"Devemos basear-nos em Silicon Valley e compreender as estratégias das grandes empresas tecnológicas e de inovação", acrescentou. "Não podemos viver com receio delas, ou não conseguir compreendê-las por não estarmos habituados. Devem ser nossas aliadas, pois já o são com as nossas crianças".

"A UEFA tem o melhor futebol do planeta – e porque não permitir a toda a gente maximizar a sua experiência e capacidade de desfrutá-lo? Podemos incorporar os nossos adeptos na modalidade".

Participantes na conferência Football Talks, da FPF, ouvem o discurso do Presidente da UEFA, Aleksander Čeferin
Participantes na conferência Football Talks, da FPF, ouvem o discurso do Presidente da UEFA, Aleksander Čeferin©FPF/Diogo Pinto

Outra tarefa importante para a UEFA no próximo período, disse Aleksander Čeferin, é examinar assuntos como o equilíbrio competitivo nas competições europeias de clubes, bem como os efeitos secundários que afectam as provas nacionais.

"A UEFA gostaria de assegurar a existência de competições europeias de clubes vibrantes e equilibradas, desfrutadas por todos", explicou, "mas com factores negativos externos com influência mínima nos clubes mais pequenos e campeonatos nacionais".

"Não podemos permitir que a grandeza de alguns menorize outros. Se permitirmos que as diferenças sejam muito grandes, estaremos a negligenciar aqueles que não têm oportunidades".

O Presidente da UEFA centrou depois atenções nas diversas ameaças à estabilidade e segurança do futebol. "Doping, viciação de resultados, violência e corrupção – todos sabemos que estes males representam um perigo para o futebol", disse.

"Pode não existir uma solução miraculosa para estes problemas,mas devemos trabalhar arduamente. Por isso é que estabelecemos uma nova divisão, intitulada 'Proteger o Jogo', cuja única tarefa é o combate ao doping, viciação de resultados, violência e corrupção".

Aleksander Čeferin destacou as reformas propostas de boa governação da UEFA, que serão sujeitas a votação por parte das federações nacionais da Europa no Congresso da UEFA, agendado para o próximo mês, em Helsínquia.

Notou que os polítivos envolvidos em escândalos e corrupção prejudicaram a imagem da política. "Também pode acontecer no futebol", reflectiu. "Se nós, líderes do futebol, não dermos o exemplo, então um dia os adeptos do futebol vão perder a paciência e ignorar o futebol".

"Acredito que estas propostas de boa governaçãi vão criar um organismo gestor mais transparente e forte, para o bem do futebol europeu".

Aleksander Čeferin sublinhou o dever da UEFA na protecção do futebol a todos os níveis. "Ao longo da sua história, a UEFA tem sido encarada como um guardião da modalidade, com um forte ênfase no desenvolvimento, igualdade e acessibilidade, disse".

"A UEFA também tem um devera cumprir para com todos os intervenientes no futebol. A UEFA deve trabalhar para ajudar não só as suas federações, como também ligas, clubes, jogadores e adeptos, já que todos fazem parte da comunidade do futebol".

"Queremos ser aqueles que impulsionam e inovam com tecnologia e globalização, levando o futebol a todos. Devemos encorajar e incentivar investimentos no futebol feminino e jovem. Temos de quebrar barreiras que impedem ou reduzem a participação".

Aleksander Čeferin apelou à comunidade do futebol para encarar os perigos, e utilizar desafios e oportunidades para criar um efeito positivo. "Se percebermos que as ameaças são desafios, e que os desafios são oportunidades", disse, "então o futebol europeu terá um futuro brilhante".

Durante a sua visita à Cidade do Futebol, Aleksander Čeferin referiu o quão impresionado ficou com a infra-estrutura, inaugurada em Março de 2016 e financiada com ajuda do programa de assistência HatTrick da UEFA. Também felicitou Portugal pela conquista do UEFA EURO 2016, em França, no Verão passado.

"Foi um sucesso incrível e inesperado", comentou. "Penso ser muito importante para o futebol português ter ganho um EURO".

Aleksander Čeferin conheceu a Cidade do Futebol, da Federação Portuguesa de Futebol, numa visita guiada dada por Fernando Gomes, presidente do organismo
Aleksander Čeferin conheceu a Cidade do Futebol, da Federação Portuguesa de Futebol, numa visita guiada dada por Fernando Gomes, presidente do organismo©FPF/Diogo Pinto