O papel crucial dos antigos jogadores no desenvolvimento do futebol

Na mais recente edição da UEFA Direct, o presidente da UEFA, Aleksander Čeferin, salientou a importância de contar com antigos futebolistas como Nadine Kessler e Dejan Stanković no processo de tomada de decisões.

©UEFA.com

Poucos terão tanta autoridade para falar sobre o desenvolvimento do futebol como aqueles que o jogaram ao mais alto nível.

Os antigos futebolistas profissionais experimentaram na primeira pessoa políticas que influenciaram as suas carreiras e estão, pois, na melhor das posições para dizerem o que deve e o que não deve ser feito com vista a desenvolver a modalidade.

É por isso que acredito que é crucial para a UEFA ter antigos futebolistas envolvidos no processo de tomada de decisões e estou, portanto, muito feliz por contar com Nadine Kessler e Dejan Stanković na nossa organização como conselheiros para o futebol.

Ambos chegaram bem longe nas respectivas carreiras. Nadine venceu por três vezes a UEFA Women’s Champions League e foi eleita Futebolista do Ano da FIFA e Melhor Jogadora da UEFA na Europa em 2014. Entre as suas funções estará a supervisão do desenvolvimento do futebol feminino e do crescimento das competições femininas.

Esta aposta em Nadine mostra uma vez mais a atenção dada pela UEFA à vertente feminina do futebol. O seu desenvolvimento é um dos meus principais objectivos enquanto presidente da UEFA e, enquanto houver espaço para melhorar, vamos continuar a elevar o nível e o perfil do futebol feminino.

Dejan, que conquistou a UEFA Champions League pelo FC Internazionale Milano e totalizou 100 internacionalizações pela Sérvia, irá trabalhar em projectos da UEFA relacionados com as federações nacionais e o apoio ao desenvolvimento dos jogadores jovens.

Estes dois futebolistas acumularam um assinalável volume de conhecimento e experiência não só durante as suas carreiras profissionais, como também enquanto se desenvolviam enquanto jogadores, em jovens. Estou extremamente satisfeito por ver este passo natural das suas carreiras, ao juntarem-se à UEFA na tentativa de partilharem a sua sabedoria com gerações futuras.

Investir nas novas gerações de futebolistas é uma necessidade absoluta, de forma a desenvolver jogadores para o futuro. É crucial uma formação de topo desde tenra idade, de forma a potenciar ao máximo o nível técnico e as capacidades dos futuros futebolistas profissionais.

Há a possibilidade de, no futuro, mais antigos futebolistas se juntarem à UEFA para partilharem os seus conhecimentos. A sua visão do futebol é fundamental para o desenvolvimento da modalidade em todos os seus aspectos e desejamos muito estabelecer com profícuas relações ao longo dos próximos anos.