CSKA Moscovo condenado a jogar à porta fechada

O CSKA Moscovo vai ter de jogar os próximos três jogos em casa nas provas da UEFA à porta fechada, após incidentes com adeptos no desafio frente à Roma, em Setembro.

©AFP/Getty Images

O Comité de Controlo, Ética e Disciplina da UEFA tomou a seguinte decisão, após incidentes no jogo do Grupo E da UEFA Champions League, entre AS Roma e PFC CSKA Moskva, a 17 de Setembro, em Itália.

PFC CSKA Moskva

Incidentes: Comportamento racista de adeptos (Artigo 14, Regulamentos Disciplinares da UEFA); distúrbios do público (Artigo 16(2h), DR); ignição/lançamento de objectos pirotécnicos (Artigo 16(2b/c) DR)

Sanção: O CSKA foi ordenado a disputar os seus próximos três jogos em casa nas competições da UEFA à porta fechada. A equipa russa também foi multada em 200 mil euros. Para além disso, o CSKA está proibido de vender bilhetes aos seus adeptos para os próximos dois jogos fora na fase de grupos da UEFA Champions League.

A luta contra o racismo é uma prioridade de topo para a UEFA. O organismo gestor do futebol europeu tem uma política de tolerância zero em relação ao racismo e à discriminação, seja no campo ou nas bancadas. Todas as formas de comportamento racista são consideradas ofensas graves aos regulamentos disciplinares e são castigadas com as sanções mais severas. Após a entrada em vigor de novos regulamentos disciplinares, em Junho de 2013, a luta contra condutas racistas subiu de tom – resultando em penalizações mais graves para impedir comportamentos desse género.