FAI vence prémio HatTrick

O excelente trabalho da Federação de Futebol da Irlanda na organização da qualificação de um torneio feminino da UEFA valeu-lhe o prémio de Melhor Organizador, atribuído pelo comité HatTrick.

Dirigentes da FAI com o prémio. Da esquerda para a direita: Joe McGlue, responsável pela segurança e director de operações, Michael Hanley, presidente do comité internacional, Joanne Martin, coordenadora de operações, e Paul O’Brien, controlador de evento
Dirigentes da FAI com o prémio. Da esquerda para a direita: Joe McGlue, responsável pela segurança e director de operações, Michael Hanley, presidente do comité internacional, Joanne Martin, coordenadora de operações, e Paul O’Brien, controlador de evento ©FAI

O Comité HatTrick desempenha um papel crucial em ajudar a UEFA a fornecer assistência básica às suas 55 federações-membro através do programa HatTrick, e recompensa-as pela excelência do seu trabalho.

Consequentemente, o comité decidiu que a organização excepcional da Federação de Futebol da Irlanda (FAI) na qualificação de um torneio feminino da UEFA devia ser premiada, atribuindo-lhe o prémio HatTrick para Melhor Projeto de Organização.

A Ronda de Elite do Campeonato da Europa Feminino Sub-17 da UEFA, em Abril de 2015, disputado em Cobh e Cork, esteve à altura de requisitos de qualidade particularmente elevada, atingindo o objectivo de ser um torneio bem organizado e agradável, tanto para jogadoras como espectadores.

O torneio, que contou com República da Irlanda, Inglaterra, Hungria e Holanda, captou a atenção do público e aumentou a notoriedade do futebol feminino no país. Os jogos contaram com assistências consideráveis, em particular aqueles envolvendo a selecção irlandesa.

A ligação com campeonatos femininos locais e grupos comunitários foi excelente, e o torneio teve uma cobertura alargada na televisão, rádio e imprensa escrita.

Infra-estruturas locais foram divulgadas, como hóteis, centros de treino e estádios, e o evento ajudou a aumentar o perfil das jogadoras, mostrando aquilo a que as raparigas podem aspirar se trabalharem arduamente e mostrarem dedicação enquanto futebolistas.

A placa do Prémio HatTrick foi entregue por Michael Hanley, presidente do comité internacional da FAI, a Joanne Martin, directora de torneio da federação, na mais recente reunião do comité. Houve também uma menção especial para Paul O’Brien, controlador de evento, pela excelência do seu contributo.

Os prémios HatTrick estão abertos a todas as 55 federações-membro da UEFA, em cinco categorias diferentes: melhor projecto de investimento; melhor projecto social; melhor projecto especial; melhor projecto de desenvolvimento do futebol feminino e melhor projecto de anfitrião.

Esta iniciativa tem um duplo objectivo: reconhecer o trabalho notável das federações-membro da UEFA, e dando às federações maior notoriedade, dentro e fora da família do futebol.