Tecnologias de informação em debate

A UEFA promoveu um 'workshop' sobre tecnologias de informação, que decorreu em Nyon.

Os avanços registados no domínio das tecnologias de informação na última década também marcaram o mundo da gestão do futebol. A UEFA aproveita agora o 'know how' adquirido nos últimos anos para ajudar as suas 52 federações filiadas no estabelecimento de melhores infra-estruturas de comunicação.

'Workshop' em Nyon
Foi com este objectivo que a UEFA efectuou um 'workshop' sobre tecnologias de informação (IT) na sua sede, em Nyon, dirigido às suas federações, no qual foi explicado o desenvolvimento dos seus próprios sistemas de informação e comunicação, dando às associações a oportunidade de partilharem experiências.

Fortes laços
O 'workshop' é uma das formas com que a UEFA ajuda as associações suas filiadas, como parte do seu Programa Top Executive, onde as federações e as suas principais figuras reforçam os seus laços com a UEFA, ficando, ainda, a conhecer os seus serviços e experiência. A divisão das associações nacionais da UEFA, dirigida por Jacob Erel, tem como principal missão ser o meio privilegiado de ligação com as suas filiadas, bem como apoiar a sua gestão.

Experiência da UEFA
Deste modo, a UEFA dá às associações nacionais toda a sua experiência nos campos da organização e administração. As actividades do seu programa de assistência, o HatTrick, é uma das faces mais visíveis da missão desta divisão, dado que um dos objectivos do programa é auxiliar as federações a realizarem o respectivo trabalho administrativo de forma mais eficaz.

Sistemas de informação
O 'workshop' debateu os sistemas de informação nas federações, a sua construção, os projectos de desenvolvimento das tecnologias de informação e como lidar com o desafio da Internet. "Enquanto analisávamos os Programa Top Executive, descobrimos que, de uma forma ou de outra, as federações precisam de melhorar os seus sistemas informáticos, quer renovando o seu 'hardware' ou actualizando o seu 'software'", disse Erel. "Também descobrimos que estas necessidades são comuns em todas as federações. Assim, estes 'workshops' são muito positivos, pois possibilitam muitas trocas de informação".

Partilhar o "know-how"
"É importante a possibilidade das federações que possuem maior experiência, poderem partilhar o seu 'know-how' com outras suas congéneres", acrescentou. A UEFA, através de uma das suas empresas, a UEFA Media Technologies (UMT), está fortemente determinada em fazer com que o futebol dê um passo em frente no que respeita às tecnologias de informação e já está a disponibilizar vários meios nesse sentido.

Estratégia da UEFA
A estratégia global do organismo que regula o futebol europeu tem sido alterada com o crescer das necessidades. O seu director para as tecnologias de informação, Philippe Grivel, afirmou no 'workshop' que, antes do ano 2000, as soluções informáticas eram apenas necessárias para cobrir as necessidades do "staff" da UEFA. A partir dessa altura, a complexidade e as exigências dos clientes foram aumentando, pelo que foi necessário desenvolver uma estratégia para a Internet e para os sistemas de informação. Em 2004, essa política passou a fazer parte da estratégia global da UEFA.

Ferramentas UMT
A UMT dá à UEFA as ferramentas necessárias para que esta possa desenvolver do futebol e preservar a sua independência na gestão e na exploração de todas as suas competições, dando ainda a necessária assistência às federações em várias áreas, que vão da organização de eventos, à bilhética e auxílio financeiro e logístico para as escolhas de árbitros e dos próprios jogos.

Acompanhar o ritmo
Este 'workshop' alertou todos os seus participantes para o facto de que o futebol, está, também, em constante evolução, pelo que a forma como o jogo é administrado também tem de acompanhar esse ritmo. "O futebol é desporto, emoção, paixão e alegria", disse Grivel. "Assim, porque é que uma eficaz estratégia das tecnologias de informação é importante para a UEFA e para o futebol europeu? Porque a tecnologia contribui para o sucesso do jogo".