Lendas do futebol juntam-se à UEFA como conselheiros

Nadine Kessler e Dejan Stanković vão dar um novo passo nas respectivas carreiras ao juntarem-se à UEFA para acompanharem o desenvolvimento do futebol na Europa.

©UEFA.com

Nadine Kessler e Dejan Stanković ganharam fama como futebolistas de topo na Europa na última década e agora, depois de ambos terem já penduram as suas chuteiras, embarcam em novas carreiras na sede da UEFA, em Nyon.

Kessler junta-se à UEFA enquanto conselheira para o futebol feminino, cargo no qual terá oportunidade de transmitir os seus conhecimentos em prole dessa vertente da modalidade. As suas funções passarão por ajudar a supervisionar o desenvolvimento do futebol feminino, bem como dar a sua opinião sobre o crescimento das competições femininas.

“O futebol feminino está a desenvolver-se a grande velocidade e as oportunidades são, agora, mais do que aquelas com que alguma vez podíamos sonhar quando eu comecei a minha carreira de futebolista,” afirmou Kessler. “Quero fazer tudo o que estiver ao meu alcance para tentar fazer crescer ainda mais competições como a UEFA Women’s EURO e o UEFA Women’s Champions League, ao mesmo tempo que procuro ajudar a desenvolver ainda mais o futebol feminino nos quatro cantos da Europa.”

A antiga centrocampista, nascida na Alemanha – que se retirou, devido a lesão, em 2016 - foi uma das mais proeminentes futebolistas femininas desde a sua estreia, em 2005. Ajudou a Alemanha a conquistar o UEFA Women's EURO em 2013 e venceu por três vezes a UEFA Women's Champions League. A sua maior conquista a título individual surgiu em 2014, quando foi eleita Melhor Jogadora do Ano da FIFA na Europa.

O presidente da UEFA, Aleksander Čeferin, também tem feito ouvir a sua voz no apoio ao futebol feminino. Esse foi mesmo um dos principais elementos do seu manifesto pré-eleitoral e conta com uma unidade para o futebol feminino na UEFA.

“Sinto que há muito potencial para desenvolver e melhorar essa vertente do futebol,” disse. “Estou sempre a procurar novas formas de podermos melhorar a UEFA Women’s Champions League, de forma a conferir-lhe ainda mais atenção do que aquela que ela já tem.”

Stanković, um dos mais prestigiados futebolistas da história da Sérvia, vencedor da UEFA Champions League ao serviço do FC Internazionale Milano em 2010, também se muda para Nyon para assumir as funções de conselheiro para o desenvolvimento do futebol. Vai trabalhar em projectos da UEFA relacionados com o desenvolvimento de jovens talentos de 14/15 anos nas federações nacionais que integram a UEFA, para além de procurar formas de garantir uma educação de topo em faixas etárias jovens de forma a potenciar o crescimento técnico dos futuros futebolistas profissionais.

“Joguei futebol durante 20 anos e, agora, é altura de abrir um novo capítulo na minha vida,” afirmou. “É uma honra para mim trabalhar para a UEFA e ter a possibilidade de retribuir ao futebol um pouco daquilo que ele me deu.”

Stanković acredita é parte natural do seu percurso no futebol abraçar agora este novo papel depois de ter deixado de jogar e espera poder vir a levar novas gerações de crianças a tornarem-se futebolistas.

“Toda a minha vida fiz parte de uma equipa e, agora, vou fazer parte de uma equipa ainda maior, a da UEFA, composta por 55 federações nacionais, com o objectivo de as ajudar a desenvolverem a sua formação de jovens futebolistas.”