Croácia

CroáciaFederação de Futebol da Croácia

We care about football

Manter a tradição

A Croácia e os seus futebolistas têm tido a oportunidade de brilhar pelos próprios pés.
Manter a tradição
A Croácia celebra depois de vencer o "play-off" do terceiro lugar contra a Holanda no Mundial de 1998 ©Getty Images

Manter a tradição

A Croácia e os seus futebolistas têm tido a oportunidade de brilhar pelos próprios pés.

O colapso das estruturas político-geográficas na região dos Balcãs deu à Croácia e aos seus futebolistas a oportunidade de brilhar. O aparecimento, nos últimos anos, de uma talentosa geração de jogadores foi suficiente para colocar o país no topo do futebol mundial, sendo legítimas as esperanças de que os futuros futebolistas croatas possam manter a reputação já atingida.

Os primeiros clubes croatas, First Football and Sport Club e Croatian Academical Sport Club, foram fundados em Zagreb, em 1903. A Federação Croata de Futebol (HNS) surgiu nove anos mais tarde, ficando sediada na mesma cidade a partir de 13 de Junho de 1912. Apesar desse importante passo, as equipas das regiões da Istria e Dalmatia foram impedidas de se associarem à HNS, uma vez que estavam sob a jurisdição da Áustria.

O primeiro campeonato iniciou-se a 26 de Setembro de 1912 e apresentava apenas cinco equipas, todas elas de Zagreb. No entanto, a nova competição foi interrompida quando o império austro-húngaro entrou na I Guerra Mundial, em 1914. Todas as actividades desportivas cessaram até ao final das hostilidades. Em 1918, depois dos reinos da Sérvia, Croácia e Eslovénia terem decidido tornar-se numa só nação (dando origem, em 1929, ao Reino da Jugoslávia), a HNS foi incorporada na Federação de Futebol da Jugoslávia (JNS), criada em Abril de 1919 e com sede em Zagreb. A controvérsia chegou em 1929, quando a assembleia da JNS decidiu mudá-la para Belgrado.

A HNS foi novamente formada em 1939 e ganhou autonomia com o surgimento da Alta Federação de Futebol do Reino da Jugoslávia em Agosto de 1939, confederação que concedeu à HNS o direito de organizar jogos internacionais, o primeiro dos quais teve lugar em Zagreb, a 2 de Abril de 1940, com a Croácia a golear a Suíça por 4-0. Depois do final da II Guerra Mundial, a Jugoslávia desintegrou-se e a HNS passou a funcionar sob a égide do Estado Independente da Croácia, tendo sido admitida como membro pleno da FIFA a 16 de Julho de 1941.

Em 1945, nasceu a República Popular Federativa da Jugoslávia, embora a mudança tivesse afectado pouco a HNS, que continuou em funções no território da República Popular da Croácia como parte do novo Estado. As equipas e jogadores croatas conseguiram, a partir daí, desempenhar papel importante nas competições europeias de clubes. O GNK Dinamo Zagreb alcançou a final da Taça das Cidades com Feira (antecessora da Taça UEFA) em 1962/63, vencendo mesmo o troféu em 1966/67, tendo também alcançado a meia-final da Taça dos Clubes Vencedores das Taças em 1961. Outro exemplo de sucesso foi o HNK Hajduk Split, clube que alcançou os quartos-de-final da Taça dos Clubes Campeões Europeus em duas ocasiões, uma vez a mesma fase da Taça UEFA e ainda uma meia-final da Taça do Vencedores das Taças. O HNK Rijeka, por seu lado, caiu nos quartos-de-final da Taça das Taças de 1978/79 e da Taça UEFA de 1983/84.

A 8 de Outubro de 1991, após o desmembramento da Jugoslávia, a Croácia voltou a recuperar a independência e tornou-se membro das Nações Unidas por direito próprio. A HNS renovou a ligação à FIFA em Julho de 1992, antes de se juntar à UEFA em 16 de Junho de 1993. A selecção croata marcou, desde muito cedo, presença nas grandes competições, alcançando, logo na estreia, os quartos-de-final do EURO '96. Seguiu-se o terceiro lugar no Mundial de 1998, depois de uma derrota nas meias-finais diante da anfitriã e futura campeã europeia, a França. Depois disso, a Croácia qualificou-se para quatro torneios seguidos: Mundial de 2002, UEFA EURO 2004, Mundial de 2006 e UEFA EURO 2008. Apesar de ter falhado a presença no Mundial 2010, foi quarto-finalista tanto no Europeu disputado na Áustria/Suíça, como no UEFA EURO 2012.

Os futebolistas croatas têm um rico legado a manter. Bernard Vukas, Vladimir Beara, Zlatko Cajkovski e Branko Zebec integraram uma equipa da FIFA num jogo comemorativo realizado em Londres, em 1953; Dražan Jerković e Davor Suker brilharam ao se sagrarem os melhores marcadores dos Mundiais de 1962 e 1998, respectivamente; Robert Prosinecki e Zvonimir Boban foram considerados os melhores jogadores do Mundial de Sub-20, realizado em 1987, no Chile. Os seus sucessores não se ficam atrás, com Luka Modrić e Ivan Rakitić a serem dois dos melhores médios da Europa, jogando, respectivamente, no Real Madrid CF e FC Barcelona. Figuras do passado continuam ligados ao futebol do país: Davor Šuker é agora presidente da HNS enquanto o antigo capitão croata Niko Kovač é seleccionador nacional.

http://pt.uefa.com/member-associations/association=cro/news/newsid=945052.html#manter+tradicao

Passar ao topo  

Presidente

 

Davor Šuker

Davor Šuker

Nacionalidade: Croata
Data de Nascimento: 1 de Janeiro de 1968
Presidente da federação desde: 2012

• Davor Šuker ajudou a Jugoslávia a conquistar o Campeonato do Mundo de Juniores em 1987, no Chile, e no rescaldo da independência croata, emergiu com avançado-estrela – e foi eleito Jogador de Ouro da Croácia na celebração do Jubileu da UEFA, em 2004.

• Šuker ganhou o campeonato espanhol e a UEFA Champions League em 1997/98, ao serviço do Real Madrid CF, e os seus seis golos no Campeonato do Mundo de 1998 ajudou-o a ganhar a Bola de Ouro, enquanto a Croácia terminou a prova no terceiro lugar. Também registou passagens bem-sucedidas pelo NK Osijek, clube da sua cidade-natal, GNK Dinamo Zagreb, Sevilla FC e Arsenal FC.

• Membro da Federação Croata de Futebol (HNS) desde 2010, Šuker ajudou, em particular, no trabalho dos organismos regionais. Sempre considerado como um embaixador do futebol croata, pretende dar seguimento a essa função na qualidade de presidente da HNS, estando agora a preparar-se para um segundo mandato, desta feita por quatro anos, após ter sido reeleito em Abril de 2014. Foi eleito como membro do Comité Executivo da UEFA no XXXIX Congresso Ordinário da UEFA em Viena, a 24 de Março de 2015.

Secretário-Geral

 

Damir Vrbanović

Damir Vrbanović

Nacionalidade: Croata
Data de nascimento: 2 de Março de 1959
Presidente-executivo da federação desde: 2012

• Licenciado em Direito do Desporto pela Faculdade de Direito em Zagreb, Damir Vrabnović esteve pela primeira vez ao serviço da Federação Croata de Futebol (HNS) entre 1992 e 1996, quando saiu para trabalhar no GNK Dinamo Zagreb.

• Durante mais de 16 anos foi director-geral e director-executivo do clube Zagreb, ao mesmo tempo que desempenhava o cargo de secretário dos órgãos disciplinares e de recurso da na HNS. Em 2003 foi eleito presidente da associação dos clubes croatas da primeira divisão e tornou-se vice-presidente da HNS em 2005.

• Vrbanović também tem desenvolvido a sua actividade na UEFA e é actualmente membro do Comité de Competições de Selecção Nacionais.

Dados da Federação

  • Fundação: 1912
  • Afiliação à UEFA: 1993
  • Afiliação à FIFA: 1992
  • Morada: Vukovarska 269A 10000 Zagreb
  • Telefone: +385 1 2361 555
  • Fax: +385 1 2441 501

Coeficiente de clubes por país

PaísClubesPts
13HolandaHolanda4/527.863
14GréciaGrécia3/526.500
15CroáciaCroácia1/425.250
16ÁustriaÁustria3/424.600
17RoméniaRoménia2/523.950
Última actualização: 07/12/2016 08:39 CET

Palmarés das Selecções Nacionais

Nenhum troféu

Competições domésticas

  • © 1998-2016 UEFA . Todos os direitos reservados.
  • A palavra UEFA, o logótipo da UEFA e todas as marcas relativas às competições da UEFA estão protegidas por marcas registadas e/ou direitos de autor da UEFA. As referidas marcas registadas não podem ser utilizadas para qualquer fim comercial. A utilização do UEFA.com implica o seu acordo com os Termos e Condições, e com a Política de Privacidade.