Chipre

ChipreFederação de Futebol de Chipre

We care about football

Futebol cipriota em ascensão

O futebol foi introduzido no Chipre pelos ingleses, precursores da modalidade, no início do século XX e é actualmente o desporto nacional.
Futebol cipriota em ascensão
O Chipre festeja um dos seus golos no famoso triunfo por 5-2 sobre a República da Irlanda no apuramento para o UEFA EURO 2008™ ©AFP

Futebol cipriota em ascensão

O futebol foi introduzido no Chipre pelos ingleses, precursores da modalidade, no início do século XX e é actualmente o desporto nacional.

O futebol foi introduzido no Chipre pelos ingleses, precursores da modalidade, no início do século XX. Era inicialmente praticado nas escolas daquela ilha do Mediterrâneo e a popularidade do desporto tornou-se tão popular que levou à fundação de inúmeros clubes, entre os quais o Anorthosis Famagusta FC, em 1911.

À medida que o futebol se foi estabelecendo definitivamente, os clubes uniram-se e concordaram que era necessária a criação de um órgão regulador da actividade. Assim, em Setembro de 1934 foi criada a Federação Cipriota de Futebol (ou Kypriaki Omospondia Podosfairon – daí KOP/CFA) e cedo os jogos passaram a ser disputados com cariz oficial. O APOEL FC, de Nicósia, ganhou sucessivamente campeonatos entre 1936 e 1940, antes de o AEL Limassol FC interromper essa sequência ao conquistar o título em 1941.

A selecção nacional de Chipre perdeu o seu primeiro encontro amigável internacional, ao ser derrotada por Israel, em Telavive, por 3-0, a 23 de Julho de 1949, um ano depois de a KOP/CFA se ter tornado membro do órgão máximo do futebol mundial, a FIFA. Em Novembro de 1960, logo após a independência do domínio britânico, Chipre efectuou o seu primeiro encontro oficial, que redundou num empate a uma bola, igualmente diante dos israelitas, em partida da primeira mão da eliminatória de qualificação para o Mundial de 1962. O encontro da segunda mão terminou com a derrota cipriota por 6-1.

A filiação na UEFA chegou em 1962 e, no ano seguinte, verificou-se um dos momentos altos da história da selecção de Chipre, quando venceu o primeiro encontro oficial, por 3-1, frente à Grécia, a 27 de Novembro. Nesse mesmo ano, deu-se a estreia dos clubes cipriotas nas competições europeias. A 8 de Setembro de 1963, o APOEL derrotou os noruegueses do SFK Lyn por 6-0 na Taça das Taças, mas o Anorthosis perdeu por 3-0 frente ao FK Partizan na Taça dos Clubes Campeões Europeus, três dias depois.

A participação cipriota na Taça UEFA começou em 1971, altura em que o Dighenis Morphou FC perdeu por 4-0, em San Siro, diante do AC Milan, a 22 de Setembro. Independentemente dos resultados, a competitividade desses encontros ajudou a desenvolver a modalidade no país. Um indicador disto foi a exportação de jogadores cipriotas, nomeadamente para a Grécia. Se Andreas Stylianou e Leonidas Leonidou são exemplos mais recentes da leva, tendo trocado o APOEL pelo Panionios GSS e o Olympiacos FC, respectivamente, os antecessores foram Panikos Kristallis (AEK Athens FC), Panikos Iakovou (Panathinaikos FC) e Pavlakis Vasiliou (Olympiacos).

Em 1974, a selecção cipriota alcançou uma das suas vitórias mais importantes, quando uma equipa formada por amadores venceu a Irlanda do Norte, em Nicósia, por 1-0, frente a um conjunto que contava nas suas fileiras com o lendário guarda-redes Pat Jennings e George Best, Futebolista Europeu do Ano em 1968. Apesar de outros triunfos similares em partidas realizadas em solo pátrio, a selecção de Chipre teve de esperar até 1992 para alcançar a primeira vitória fora de portas, por 2-0, sobre as Ilhas Faroé. Os bons resultados nas fases de qualificação para os grandes torneios também aconteceram, como o empate a um golo diante da campeã europeia Dinamarca no apuramento do EURO '96, onde amealharam sete pontos. Quatro anos volvidos, os cipriotas falharam a presença no UEFA EURO 2000 apenas por um ponto, após terem derrotado a Espanha e Israel.

Por outro lado, a qualificação para o UEFA EURO 2008, com o treinador grego Angelos Anastasiadis no comando, trouxe mais pontos ao país (14) e mais golos (17) do que em provas anteriores.

Em 2001, o Panathinaikos FC, gigante da Grécia, terá pago mais de dez milhões de euros por um jogador cipriota, Michalis Konstantinou, do Iraklis FC, e os talentos continuam a surgir regularmente na ilha. O capitão da selecção, Ioannis Okkas, foi outra das estrelas a rumar ao estrangeiro, nomeadamente aos campeonatos grego e espanhol, ao serviço de PAOK FC, AEK, Olympiacos e RC Celta de Vigo.

Desde 2008, Chipre teve representantes na UEFA Champions League em quatro ocasiões, uma vez com o Anorthosis Famagusta e o APOEL em três campanhas, tendo este último chegado aos quartos-de-final em 2012. Apollon Limassol FC, AEL Limassol, APOEL e AEK Larnaca FC também participaram na fase de grupos da UEFA Europa League.

Com 57 clubes filiados directamente na CFA e mais de 300 ligados indirectamente através das associações amadoras locais, o campeonato de Chipre possui quatro divisões de 14 equipas cada. A época começa a meio de Agosto e a termina em Maio. Sob o lema "Através do futebol fazemos amigos", a CFA trabalha arduamente para elevar o patamar profissional da modalidade no país, ao mesmo tempo que aposta na formação de jovens jogadores, no futebol feminino e no futsal.

http://pt.uefa.com/member-associations/association=cyp/news/newsid=941778.html#futebol+cipriota+ascensao

Passar ao topo  

Presidente

 

Costakis Koutsokoumnis

Costakis Koutsokoumnis

Nacionalidade: Cipriota
Data de nascimento: 5 de Maio de 1956
Presidente da federação desde: 2001

Koutsokoumnis estudou Estatística e Ciências Actuariais, tendo depois participado em vários cursos relacionados com gestão de risco. É também membro da Associação de Actuários de Chipre.

Casado e com um filho e uma filha, Koutsokoumnis começou a trabalhar na Federação de Futebol de Chipre (CFA) como vice-presidente e responsável pelo departamento das selecções nacionais em 1994-1995. Foi eleito presidente da CFA em 2001 e é actualmente membro do Comité HatTrick da UEFA.

Secretário-Geral

 

Phivos Vakis

Phivos Vakis

Nacionalidade: Cipriota
Data de nascimento: 15 de Janeiro de 1961
Secretário-geral da federação desde: 2008

• Phevos Vakis teve o primeiro contacto com o futebol em 1990, no Apollon Limassol FC. Ocupou vários cargos no clube, nas equipas amadores e profissionais, tendo sido também membro da direcção. Contabilista certificado, Vakis trabalhou igualmente como director financeiro na gestão de frotas da marinha mercante a partir de 1992.

• Foi nomeado para a direcção da Federação Cipriota de Futebol (CFA) em Julho de 2008, antes de ser eleito para o cargo de secretário-geral em Setembro desse ano.

• Actualmente é membro do Comité de Fair Play e de Responsabilidade Social da UEFA.

Dados da Federação

  • Fundação: 1934
  • Afiliação à UEFA: 1962
  • Afiliação à FIFA: 1948
  • Morada: 10 Achaion Street 2413-Engomi PO Box 25071 1306 NICOSIA
  • Telefone: +357 22 352 341
  • Fax: +357 22 590 544

Coeficiente de clubes por país

PaísClubesPts
24NoruegaNoruega0/418.325
25AzerbaijãoAzerbaijão2/417.750
26ChipreChipre1/417.550
27BulgáriaBulgária1/415.375
28CazaquistãoCazaquistão1/415.250
Última actualização: 07/12/2016 08:39 CET

Palmarés das Selecções Nacionais

Nenhum troféu

  • © 1998-2016 UEFA . Todos os direitos reservados.
  • A palavra UEFA, o logótipo da UEFA e todas as marcas relativas às competições da UEFA estão protegidas por marcas registadas e/ou direitos de autor da UEFA. As referidas marcas registadas não podem ser utilizadas para qualquer fim comercial. A utilização do UEFA.com implica o seu acordo com os Termos e Condições, e com a Política de Privacidade.