Inglaterra

InglaterraFederação Inglesa de Futebol

We care about football

Um berço sempre em crescimento

O futebol difundiu-se de uma forma definitiva desde a fundação da Federação Inglesa de Futebol, em 1863.
Um berço sempre em crescimento
Bobby Moore segura o troféu de campeão do Mundo após o triunfo por 4-2 da Inglaterra na final, frente à República Federal da Alemanha ©Getty Images

Um berço sempre em crescimento

O futebol difundiu-se de uma forma definitiva desde a fundação da Federação Inglesa de Futebol, em 1863.

A Federação Inglesa de Futebol (FA) foi fundada em 1863, quando os responsáveis pelos clubes e escolas, que jogavam diferentes versões do mesmo jogo, se reuniram e formaram uma federação. As primeiras regras surgiram rapidamente e o grande objectivo foi alcançado, ou seja, a uniformidade das leis para todos os praticantes. Seguiram-se a criação da Taça de Inglaterra, o futebol internacional, o profissionalismo e o campeonato. Desde aí, o futebol espalhou-se irreversivelmente por todo o Mundo.

A influência da FA aumentou significativamente após a criação da Taça de Inglaterra, em 1871. Uma década depois, o número inicial de 12 clubes membros subiu para 128. O Wanderers, uma equipa formada por ex-alunos das escolas e universidades públicas, foi o vencedor da primeira Taça, ao derrotar o Royal Engineers por 1-0, numa final disputada em Kennington Oval, na cidade de Londres, em 1872. De 1923 a 2000, a final da Taça de Inglaterra foi sempre disputada no Estádio de Wembley, antes de se mudar, provisoriamente, para Cardiff, onde foi jogada durante seis anos, até à conclusão da construção do novo Estádio de Wembley. É, hoje, uma das competições desportivas mais importantes e apreciadas em Inglaterra.

Os primeiros encontros internacionais foram disputados pelas selecções da Inglaterra e da Escócia, no século XIX. Cerca de quatro mil pessoas assistiram, em Glasgow, ao primeiro desses desafios, jogado em 1872, mas somente em 1908, altura em que a selecção inglesa fez uma pequena digressão europeia, se realizaram partidas internacionais com outras nações.

A Federação Inglesa de Futebol esteve presente pela primeira vez numa reunião com a FIFA em 1906, mas acabou por abandonar o organismo responsável pelo futebol mundial em 1920, já que não aceitava estar associada a alguns países. Em 1924, acabou por voltar à FIFA, mas os problemas surgiriam novamente em 1928, devido a uma disputa com o organismo em relação à definição de amadorismo.

No ano de 1946, a FA voltou a tornar-se membro da FIFA e, quatro anos depois, a selecção de Inglaterra marcou, pela primeira vez, presença num Campeonato do Mundo, disputado no Brasil. Na década de 60, a Inglaterra voltou a ser uma potência do futebol mundial, muito por culpa do fantástico Bobby Charlton e de outros jogadores do calibre de Gordon Banks, Bobby Moore e Martin Peters. Habilmente treinada por Alf Ramsey, a selecção inglesa sagrou-se campeã mundial em 1966 e, depois desse inesquecível dia no Estádio de Wembley, alcançou as meias-finais nos Campeonatos da Europa de 1968, em Itália, e novamente 1996, a actuar em casa, voltando a atingir a mesma fase no Campeonato do Mundo de Itália, em 1990.

Ao longo dos anos, a Inglaterra pôde contar com futebolistas geniais como Stanley Matthews, Tom Finney, Duncan Edwards, Gary Lineker, Paul Gascoigne, Peter Shilton, Glenn Hoddle e Bryan Robson, David Beckham e Wayne Rooney.

Mas os clubes ingleses também tiveram, desde sempre, um papel de relevo nas competições europeias de clubes, com os seguintes vencedores:
Taça dos Clubes Campeões Europeus: Liverpool FC (cinco), Manchester United FC (três), Nottingham Forest FC (duas), Aston Villa FC, Chelsea FC.
Taça UEFA/UEFA Europa League: Liverpool (três), Tottenham (duas), Ipswich Town FC e Chelsea.
Taça dos Vencedores de Taças: Tottenham Hotspur FC, West Ham United FC, Manchester City FC, Chelsea (duas), Everton FC, Manchester United e Arsenal FC.
Taça UEFA Feminina/UEFA Women's Champions League: Arsenal LFC

Inicialmente, a FA optou por manter um estatuto completamente amador e o profissionalismo só foi legalizado em 1885. A partir de 1903, a Federação tornou-se uma empresa e construiu a sua reputação na administração e organização do futebol sénior, acabando por evoluir em várias frentes ao longo dos anos.

http://pt.uefa.com/member-associations/association=eng/news/newsid=946203.html#um+berco+sempre+crescimento

Passar ao topo  

Presidente

 

Greg Clarke

Greg Clarke

Nacionalidade: Inglês
Data de nascimento: 27 de Outubro de 1957
Presidente da federação desde: 2016

• Greg Clarke tornou-se presidente independente da Federação Inglesa de Futebol em Agosto de 2016.

• Clarke conta com uma vasta experiência no mundo do futebol, tendo passado seis anos na presidência da Liga Inglesa de Futebol e, antes, integrado a direcção do Leicester City; tem, além disso, uma distinta carreira no mundo dos negócios.

• Após a sua eleição, afirmou: “Este é um momento muito importante para o futebol inglês e espero cumprir o meu papel dando continuidade ao desenvolvimento a que temos assistido em áreas chave nos últimos tempos. Estou consciente dos desafios que me esperam e acredito que estamos no caminho certo. Sei o que é preciso fazer a seguir. Seja na promoção das equipas inglesas ou na promoção das 'raízes' do futebol, sei que existem na Federação Inglesa de Futebol pessoas extraordinárias a trabalhar de forma diligente e profissional.”

Secretário-Geral

 

Martin Glenn

Martin Glenn

Nacionalidade: Inglês
Data de nascimento:
8 de Julho de 1960
Director-executivo da federação desde:
 2010

• Martin Glenn é um veterano do mundo industrial que ganhou reputação ao tornar marcas britânicas competitivas, conferindo-lhes projecção internacional. Conta com uma série de prémios na área do marketing.

• Treinador das "raízes" do futebol certificado pela FA, Glenn exerceu também no passado o cargo de director não-executivo do Leicester City FC, tendo integrado a direcção do clube entre 2002 e 2006. Para além da sua grande paixão pelo futebol, a sua experiência pessoal em mercados globais altamente competitivos, em particular como director-executivo, é considerada determinante para a FA no seu desígnio de promover o sucesso das selecções nacionais de Inglaterra, bem como para definir e moldar as prioridades estratégicas da federação nos próximos anos.

• "Estou extremamente orgulhoso por ter sido escolhido para trabalhar no futuro da FA", afirmou Glenn após a sua nomeação, em Março de 2015.

Dados da Federação

  • Fundação: 1863
  • Afiliação à UEFA: 1954
  • Afiliação à FIFA: 1905
  • Morada: Wembley Stadium P.O. Box 1966 SWIP 9EQ LONDON
  • Telefone: +44 844 980 8200
  • Fax: +44 844 980 8201

Coeficiente de clubes por país

PaísClubesPts
1EspanhaEspanha7/794.141
2AlemanhaAlemanha6/773.355
3InglaterraInglaterra6/769.105
4ItáliaItália6/666.832
5FrançaFrança5/650.332
Última actualização: 07/12/2016 08:39 CET

Palmarés das Selecções Nacionais