Islândia

IslândiaFederação de Futebol da Islândia

We care about football

Islândia sai do anonimato

A Federação de Futebol da Islândia foi fundada em 1947, e desde então o futebol no país tem vindo a crescer de forma sustentada.
Islândia sai do anonimato
Eidur Gudjohnsen ajudou a colocar a Islândia no mapa futebolístico ©AFP

Islândia sai do anonimato

A Federação de Futebol da Islândia foi fundada em 1947, e desde então o futebol no país tem vindo a crescer de forma sustentada.

Apesar de a Federação de Futebol da Islândia (Knattspyrnusamband Íslands ou KSÍ) ter sido fundada em 1947, a Federação de Futebol de Reiquiavique - autorizada pela Federação dos Desportos da Islândia - organizou um campeonato nacional a partir de 1912. Uma vez estabelecida, a KSÍ filiou-se na FIFA em 1947 e tornou-se membro da UEFA em 1954.

Apenas três equipas participaram na edição inaugural do campeonato, em 1912, ainda assim a popularidade da modalidade cresceu gradualmente, mesmo que o número de equipas tenha aumentado de forma lenta. No ano de formação da KSÍ existiam apenas 14 clubes, oito dos quais ainda permanecem em actividade: Fram, KR, Víkingur e Valur, de Reykjavik; Haukar e FH, de Hafnarfjordur; KA e Thór, de Akureyri. Actualmente, cerca de 80 clubes estão sob a égide da KSÍ.

O primeiro jogo oficial da selecção islandesa foi disputado em 1946, um ano antes da fundação da KSÍ. O adversário foi a Dinamarca e infligiu uma derrota convincente ao adversário, por 3-0.

A primeira vitória da Islândia aconteceu em 1947, frente à Finlândia, em Reykjavik, por 2-0. Três anos depois, a Islândia registou uma das maiores vitórias da sua história: venceu a Suécia por 4-3 na capital, com Ríkhardur Jónsson, jogador do ÍA Akranes, a marcar os quatro golos. Os suecos não voltaram a perder com a Islândia nos 50 anos que se seguiram, até que perderam por 2-1 em Reykjavik. No entanto, o momento menos positivo da sua história aconteceu em 1967, quando a selecção nórdica foi goleada pela Dinamarca em Copenhaga, por 14-2.

Na última década e meia, a Islândia tem alcançado bons resultados com regularidade. Uma vitória por 1-0 sobre a Rússia, em 1998, e um triunfo por 3-1 frente à República Checa, em 2001, são alguns dos destaques. Registou igualmente outros resultados notáveis frente a selecções de nível superior, como Noruegua e Irlanda do Norte. Um dos dias mais felizes da sua história aconteceu em 2004, quando venceu a Itália por 2-0, num amigável realizado em Reiquiavique, perante uma assistência recorde no Estádio Laugardalsvöllur.

O facto de a equipa ter falhado por pouco o apuramento para o UEFA EURO 2000 e o UEFA EURO 2004 demonstra que, mesmo selecções mais pequenas, como é o caso da Islândia, podem causar problemas às grandes potências futebolísticas. Uma das razões desta melhoria competitiva é o número crescente de jogadores islandeses a actuarem fora do país. Contra a corrente veio a qualificação – a expensas da então campeã Alemanha – para o Campeonato da Europa de Sub-21 de 2011, na Dinamarca, a primeira representação do país num grande torneio masculino da UEFA.

O primeiro futebolista profissional islandês, e um dos melhores de sempre, foi Albert Gudmundsson, que representou Arsenal FC, AC Milan e AS Nancy-Lorraine, durante os anos de 1950. Uma estátua de Gudmundsson está à porta do edifício da KSÍ. Outros jogadores famosos foram Ásgeir Sigurvinsson, capitão de equipa do VfB Stuttgart; Atli Edvaldsson, avançado que actuou na Bundesliga; Arnór Gudjohnsen, que alinhou no RSC Anderlecht e no FC Girondins de Bordeaux, e Eyjólfur Sverrisson, que representou durante vários anos, e com sucesso, Estugarda e Hertha BSC Berlin, além do Beşiktaş JK, da Turquia. Actualmente, mais de 50 jogadores islandeses alinham em campeonatos estrangeiros, nomeadamente em Inglaterra e na Escandinávia. O mais conhecido é Eidur Gudjohnsen, cujo currículo ostenta a conquista da UEFA Champions League ao serviço do FC Barcelona e passagens por Bolton Wanderers FC, Chelsea FC e AS Monaco FC.

Os primeiros jogos internacionais da Islândia realizaram-se no antigo Estádio Melavöllurinn, em Reykjavik, onde se registaram assistências na ordem dos 10 mil espectadores, nos jogos mais importantes. O actual estádio principal, usado pela selecção, é o Laugardalsvöllur, que foi inaugurado na capital em 1957 e é actualmente o centro nevrálgico do futebol islandês. Em 1968, mais de 18 mil pessoas assistiram à partida da Taça dos Clubes Campeões Europeus entre o Valur Reykjavík e o Benfica, onde alinhava Eusébio. Esse recorde de assistência manteve-se até Agosto de 2004, quando 20.204 espectadores assistiram à vitória da Islândia sobre a Itália. No virar da década, a capacidade do estádio era de 10 mil lugares sentados e 4000 em pé.

http://pt.uefa.com/member-associations/association=isl/news/newsid=946254.html#islandia+anonimato

Passar ao topo  

Presidente

 

Geir Thorsteinsson

Geir Thorsteinsson

Nacionalidade: Islandesa
Data de nascimento: 9 de Setembro de 1964
Presidente da federação desde: 2007

• Após representar as camadas jovens do KR Reykjavík, Geir Thorsteinsson mudou-se para a arbitragem ainda adolescente, começando depois, em simultâneo, a dirigir jogos dos escalões seniores e a treinar equipas das camadas jovens. Combinou estas duas funções com cargos no KR, primeiro como secretário do clube e, depois, como membro do conselho de Direcção e vice-presidente.

• Juntou-se à Federação Islandesa de Futebol (KSÍ) como gestor de gabinete em 1992, tornando-se secretário-geral cinco anos mais tarde, antes de se eleito presidente, em 2007. O seu sucesso na formação de treinadores e no desenvolvimento de infra-estruturas foi coroado com a participação da Islândia no Campeonato Europeu Feminino de 2009 e 2013, e a qualificação para o Campeonato da Europa de Sub-21 de 2011. Thorsteinsson foi reeleito para um quinto mandato na liderança da federação em Fevereiro de 2015.

• Thorsteinsson afirmou: "Demos o nosso melhor para construir um futuro melhor tanto a nível de estádios e pavilhões cobertos como a nível da formação de treinadores, e creio que fomos recompensados. A participação dos jovens está a crescer e podem ver-se cada vez mais jogadores novos e talentosos, de ambos os sexos, nos quais se constata uma assinalável evolução técnica."

Secretário-Geral

 

Klara Bjartmarz

Klara Bjartmarz

Nacionalidade: Islandesa
Data de nascimento: 3 de Junho de 1969
Secretária-geral da federação desde: 2015

• Klara Bjartmarz esteve desde sempre ligada apaixonadamente ao futebol. Fez a sua formação como guarda-redes no Víkingur Reykjavík, tendo sido também durante um curto período treinadora dos escalões jovens. Mudou-se depois para o KR Reykjavík, o clube mais antigo da capital, onde jogou durante várias épocas antes assinar pelo Stjarnan, da cidade vizinha de Gardabær.

• Licenciada em Sociologia pela Universidade da Islândia, Bjartmarz começou a trabalhar na Federação (KSI) em Janeiro de 1994 e tem sido elemento importante da equipa dirigente ao longo de mais de duas décadas, presenciando o crescimento da organização e do futebol islandês ano após ano. Fez também formação na área da gestão de eventos da Universidade de Hólar, na Islândia.

• Desempenhou a função de responsável pelas selecções femininas da Islândia, ao mesmo tempo que geria as inscrições de atletas, contratos e questões disciplinares, tendo depois assumido o cargo de gestora da secretaria da federação. Em Março de 2015, Bjartmarz foi nomeada secretária-geral interina, antes de ser confirmada no cargo em Agosto de 2015.

Dados da Federação

  • Fundação: 1947
  • Afiliação à UEFA: 1954
  • Afiliação à FIFA: 1947
  • Morada: Laugardal 104 REYKJAVIK
  • Telefone: +354 510 2900
  • Fax: +354 568 9793

Coeficiente de clubes por país

PaísClubesPts
33HungriaHungria0/49.500
34Rep. MoldavaRep. Moldava0/49.500
35IslândiaIslândia0/48.375
36FinlândiaFinlândia0/47.650
37AlbâniaAlbânia0/36.916
Última actualização: 07/12/2016 08:39 CET

Palmarés das Selecções Nacionais

Nenhum troféu

Competições domésticas

  • © 1998-2016 UEFA . Todos os direitos reservados.
  • A palavra UEFA, o logótipo da UEFA e todas as marcas relativas às competições da UEFA estão protegidas por marcas registadas e/ou direitos de autor da UEFA. As referidas marcas registadas não podem ser utilizadas para qualquer fim comercial. A utilização do UEFA.com implica o seu acordo com os Termos e Condições, e com a Política de Privacidade.