Impulso à participação do Leste europeu no futebol

A UEFA reuniu as 14 federações do Leste europeu e responsáveis dos respectivos governos numa cimeira em Tbilissi, na Geórgia, para procurar formas de aumentar os níveis de envolvimento.

Youngsters playing football in Belarus
Youngsters playing football in Belarus ©BFF

O desafio crucial de aumentar o número de futebolistas no leste europeu foi o principal ponto da cimeira UEFA GROW, “Uma participação crescente no leste europeu”, organizado esta semana pela Federação de Futebol da Geórgia (GFF), em Tblissi.

Uma reflexão profunda sobre a forma de incrementar o futuro da modalidade nesta parte do continente levou à participação de 14 federações - Arménia, Azerbaijão, Bielorrússia, Estónia, Geórgia, Cazaquistão, Letónia, Lituânia, República da Moldávia, Polónia, Rússia, Roménia, Turquia e Ucrânia.

A cimeira analisou por que motivo a participação massiva no desporto, e no futebol em particular, é muito menor no leste europeu que no resto do continente.

Tbilisi já recebeu uma prova da UEFA no passado: a final de 2015 da SuperTaça Europeia
Tbilisi já recebeu uma prova da UEFA no passado: a final de 2015 da SuperTaça Europeia©UEFA

O objectivo era descobrir soluções conjuntas para combater os problemas particulares das federações daquela região de conseguirem mais pessoas para a prática da modalidade, criando um melhor entendimento em torno do futebol de raízes no leste europeu e gerando um enorme apoio conducente a um crescimento da participação.

Consequentemente, aos presidentes das federações e secretários-gerais juntaram-se altos responsáveis dos ministérios dos desportos e educação, bem como delegados do Conselho da Europa.

A delegação da Estónia recebe alguns conselhos preciosos
A delegação da Estónia recebe alguns conselhos preciosos©GFF

Esta foi a primeira cimeira do género, a nível regional, a ter lugar sob os auspícios da UEFA GROW, um programa de apoio às federações no desenvolvimento do futebol de formação por toda a Europa.

“Através do UEFA GROW”, afirmou o director da UEFA para as federações, Zoran Lakovic “percebemos que temos índices de participação baixos no leste europeu e que isso é um desafio particular para a região”.

Números apresentados em Tblissi demonstraram os baixos índices de participação e o efeito negativo que está a ter não apenas no sucesso a nível internacional como também nos proventos comerciais.

A foto de grupo do encontro em Tbilissi
A foto de grupo do encontro em Tbilissi©GFF

As principais questões incluem a falta de dados precisos sobre a participação, a filosofia do futebol de raízes, perspectivas sobre os desejos e necessidades dos jogadores e estruturas promotoras de uma estratégia de participação clara de crescimento.Além disso, os delegados ouviram que apesar de metade da população do território da UEFA provir dos 14 países representados em Tblissi, a percentagem total de jogadores registados nestes países é substancialmente mais baixa do que no resto do território.

“Os objectivos da cimeira visaram um entendimento amplo sobre os desafios da participação que as nossas federações enfrentam no leste europeu – para que encontrem em conjunto soluções”, explicou Lakovic, “para que mais gente tenha a oportunidade de praticar a nossa modalidade na região”.Entre os próximos passos, a UEFA vai apoiar as federações com mais informação para demonstrar o porquê do investimento no futebol de raízes, ao mesmo tempo que trabalha para criar um efeito positivo nas cúpulas da União Europeia/Conselho Europeu.

Acresce a isto, que o crescimento da participação será ainda mais estratégico conduzido pela UEFA GROW. As federações clarificaram as suas necessidades para um maior alinhamento com os objectivos e políticas do governo – assegurando como resultado que podem trabalhar em parceria para o crescimento da actividade desportiva em geral e da participação no futebol em particular.

As federações nacionais confirmaram também o seu compromisso com o futebol de raízes e asseguraram que as estruturas se posicionam rumo a um aumento da participação.