Formação antidoping nos Sub-19

"Estejam sempre atentos, sejam cautelosos e terão uma carreira de sucesso", foi a mensagem deixada nas sessões de consciencialização antidoping realizadas junto aos jogadores presentes no Europeu de Sub-19.

A nona edição do Campeonato da Europa de Sub-19 ofereceu à UEFA uma excelente oportunidade para mostrar às futuras estrelas do futebol europeu, através de acções de formação e consciencialização, a importância de evitar os malefícios do doping.

Cada uma das oito selecções presentes na fase final da prova recebeu informações institucionais e linhas de conduta construtivas sobre os processos e procedimentos levados a cabo na área da luta contra o doping no futebol por toda a Europa, em sessões conduzidas por Jacques Liénard, presidente do Painel Antidoping da UEFA e membro do Comité de Medicina, e por Caroline Thom, responsável pelas questões anti-doping.

Thom fez questão de deixar os jovens atletas mais à-vontade, ao fazer passar a informação através de um tutorial baseado num sistema de perguntas e respostas. "Vocês são os responsáveis por qualquer substância que seja encontrada no vosso corpo", alertou, avisando os jogadores para terem "o máximo de cuidado. Ao todo, foram realizados 33445 testes pelo WADA - Agência Mundial Antidoping - em 2008, tendo 78 deles acusado positivo".

De seguida, Thom recordou quando pode ser pedida aos jogadores uma amostra de urina - dentro ou fora da competição - e explicou os procedimentos que estes devem ter presentes quando facultam essa amostra. Lembrou ainda que a quantidade de urina necessária para a realização das análises deve ter uma densidade específica, de forma a estar de acordo com os regulamentos.

Jacques Liénard falou, depois, da lista de substâncias proibidas e dos certificados para as excepções de uso terapêutico, onde um jogador com uma determinada condição médica específica, como asma ou diabetes, pode requerer que lhe seja possibilitado o uso de uma determinada substância por questões de saúde. Liénard destacou também o consumo de suplementos alimentares como particularmente perigoso, ao afirmar: "Tenham especial cuidado com os suplementos alimentares, particularmente se os adquirirem através da internet. De acordo com um estudo conduzido pelo laboratório acreditado pela WADA, cerca de 15 por cento desses suplementos, comprados em 15 diferentes países europeus, continham uma qualquer forma de esteróides".

Foi, igualmente, recordado aos jogadores que estes devem seguir todas as linhas de conduta publicadas pelo WADA antes de tomarem quaisquer medicamentos - em especial tendo em conta que produtos com o mesmo nome podem ter componentes diferentes noutros países europeus, podendo mesmo conter substâncias proibidas. Foram, ainda, dados exemplos do tempo que uma determinada substância permanece dentro do organismo de um indivíduo e dos efeitos secundários resultantes da ingestão dessas substâncias. "Trata-se de uma armadilha na qual não se podem deixar apanhar", frisou Liénard.

Liénard concluiu, depois, a sessão aconselhando os jogadores a desenvolverem fortes ligações de confiança com os médicos das respectivas equipas e falarem com eles sobre quaisquer tipo de dúvidas que tenham. "Estejam sempre atentos, sejam cautelosos e terão uma carreira de sucesso", afirmou, antes de encorajar todos os presentes a levarem consigo e lerem com atenção dois panfletos informativos, intitulados "Ler isto pode salvar a tua carreira de futebolista" e "Procedimentos dos Controlos Anti-doping da UEFA", traduzidos para as suas respectivas línguas maternas.