We care about football

Resumo

Publicado: Quarta-feira, 1 de Maio de 2013, 13.00CET

Nos últimos anos, o futebol na Europa tem sido confrontado com um número crescente de incidentes preocupantes relacionados com a manipulação de resultados (referidos como "viciação de resultados"). Isto coincidiu com o rápido desenvolvimento do mercado de apostas, particularmente "online". Independentemente de os jogos serem manipulados por motivos desportivos, financeiros ou outros, tal coloca em perigo a integridade da competição e danifica a essência do nosso desporto.

A viciação de resultados pode estar intimamente associada a diversas outras actividades criminais, tais como corrupção, fraude e lavagem de dinheiro, com os benefícios dai resultantes a financiarem outras redes criminosas. Tipicamente, transcende as fronteiras nacionais, tornando a sua detecção e condenação particularmente difíceis.

A UEFA desenvolveu, e financia, várias iniciativas concretas criadas para proteger a integridade do futebol europeu. Incluem em particular:

  • Sistema de detecção de fraudes em apostas da UEFA: A UEFA, em cooperação com a empresa internacional Sportradar, opera um sistema de detecção de fraudes (BFDS), que monitoriza e analisa actividades de apostas em cerca de 32.000 jogos na Europa todos os anos (compreendendo competições da UEFA e as duas principais divisões e taças nacionais das federações-membro). O sistema está em vigor desde Julho de 2009. O BFDS destaca movimentos de apostas irregulares, pré e pós jogo (em directo), nos mercados de apostas relevantes (Handicap Asiático, Totals e 1X2) dos principais apostadores europeus e asiáticos.
  • Enquadramento regulamentar especifico: A UEFA promulgou regulamentos disciplinares, aplicáveis às competições que organiza, para combater o risco de viciação de resultados. Para além disso, o Congresso da UEFA – o órgão de controlo supremo da UEFA – adoptou uma resolução particular no seu XXXVIII Congresso Ordinário da UEFA, realizado em Astana, a 27 de Março de 2014, intitulado "futebol europeu unido pela integridade do jogo".
  • Rede de Agentes de Integridade em cada federação-membro: A UEFA criou uma rede de Agentes de Integridade em cada uma das suas federações-membro, que actuam em cooperação com as forças da autoridade locais, implementando igualmente programas de educação e prevenção nos respectivos países.
  • Variedade de programas educativos: A UEFA estabeleceu programas educativos presenciais e "online" para jogadores, árbitros e treinadores de clubes, de modo a informar, educar e fornecer conselhos gerais sobre assuntos que envolvam apostas desportivas, incluindo os riscos que podem encontrar e as diversas formas como podem reportar abordagens suspeitas.
  • Código de conduta em cooperação com os intervenientes do futebol: Em 2014, o Concelho Estratégico para o Futebol Profissional da UEFA lançou uma iniciativa muito importante, intitulada Código de Conduta para o Futebol Europeu. Este código de conduta foi acordado e aprovado pelas quatro organizações que representam os interesses dos intervenientes do futebol profissional europeu no PSFC da UEFA: ECA, FIFPRO, EPFL e UEFA.
  • Acordos de cooperação formal com o Serviço Europeu de Polícia (Europol): Em 2014, a UEFA assinou um Memorando de Entendimento com a Europol, a agência policial da União Europeia, cujo principal objectivo é ajudar a ter uma Europa mais segura, para benefício dos cidadãos da UE. O propósito deste Memorando de Entendimento é estabelecer um enquadramento mútuo para cooperação entre Europol e UEFA. A cooperação facilita a colaboração entre UEFA e EUROPOL, com o objectivo de combater o fenómeno da viciação de resultados de futebol na Europa, para melhorar a coordenação mútua e garantir uma maior complementaridade. A UEFA também mantém um intercâmbio directo com organismos policiais nacionais na Europa para diversas investigações.
  • Grupo de trabalho permanente sobre viciação de resultados: Em 2014, a UEFA criou um grupo de trabalho permanente, de modo a analisar e atacar o fenómeno da viciação de resultados na Europa. A ideia por detrás deste grupo de trabalho é envolver membros das forças da autoridade de outras jurisdições, bem como representantes da Europol, políticos de referência e peritos que, no passado, contribuíram para a luta contra a viciação de resultados, e que desempenham um papel importante neste campo.
  • Grupo de Inspectores Disciplinares da UEFA para realizarem investigações em jogos de futebol europeus: Baseado na informação fornecida diariamente pelo BFDS da UEFA, por relatórios da plataforma confidencial e no seguimento da cooperação com a Europol, a UEFA realiza investigações em jogos de futebol europeus. Assim que a UEFA recolhe as provas, o caso é encaminhado para os órgãos disciplinares. Nos últimos seis anos, a UEFA tem sido extremamente activa na tomada de decisões disciplinares contra clubes, árbitros e jogadores, a nível nacional e internacional, para proteger o futebol europeu.
  • Plataforma de denúncia confidencial: A Plataforma de Integridade da UEFA (para computador e telemóvel) permite às pessoas fornecerem informação valiosa à UEFA, relacionada com viciação de jogos ou corrupção. Pode ser informação que tenha a ver com um jogo, jogador, equipa de arbitragem (árbitro ou árbitro-assistente) ou qualquer outro indivíduo ligado ao futebol.

Os assuntos de integridade são administrados pela unidade de integridade e disciplinar, dirigida por Emilio García sob a supervisão de Alasdair Bell, director da divisão de assuntos jurídicos da UEFA.

Última actualização: 14-02-17 0.30CET