Tolerância zero à manipulação de resultados

A UEFA acentua o seu empenho para livrar o futebol dos malefícios da manipulação de resultados, descritos pelo Presidente da UEFA, Aleksander Čeferin, como "uma doença que ataca o coração do futebol".

©UEFA

A UEFA está a reforçar os seus esforços na luta por livrar o futebol da viciação de resultados.

O grupo de trabalho formado pela UEFA para debater a questão reuniu-se em Roma e o Presidente da UEFA, Aleksander Čeferin, fez questão de expressar o empenho do organismo em livrar o desporto daquilo a que chama "uma doença que ataca o coração do futebol".

“Uma das minhas principais missões enquanto Presidente da UEFA passa por proteger a integridade deste nosso desporto e travar a manipulação de resultados, as apostas ilegais e a corrupção,” afirmou.

“A viciação de resultados não pode ser tolerada e quem for apanhado tem de ser banido do futebol.”

Aleksander Čeferin sublinhou que a UEFA e a família do futebol não podem actuar sozinhos contra a manipulação de resultados.

“Temos de contar com o apoio e a cooperação das autoridades governamentais e das forças policiais de toda a Europa”, acrescentou.

A UEFA está, actualmente, a reforçar as suas operações na luta contra a manipulação de resultados através da criação de uma nova plataforma de protecção do futebol, a qual alberga as unidades disciplinar, antidoping e de integridade.

Esta quarta reunião do grupo de trabalho da UEFA para a manipulação de resultados contou com a presença de delegados da EUROPOL, do Conselho da Europa, da Autoridade Nacional Contra o Crime do Reino Unido, da Comissão de Apostas do Reino Unido e das forças policiais de França e Itália, bem como de outros representantes de forças da lei e autoridades da modalidade por toda a Europa.

A UEFA destacou o sucesso do seu programa de integridade para o UEFA EURO 2016, o qual não registou qualquer ocorrência.

O programa contou com formação, monitorização e cooperação entre todas as principais partes envolvidas, bem como com palestras às 24 selecções participantes e às equipas de arbitragem presentes no EURO.

O sistema de detecção de fraudes em apostas da UEFA monitoriza mais de 30 mil jogos da competições da UEFA e de competições internas europeias ao longo de cada ano e a reunião serviu ainda para saudar a recente decisão tomada pelo Tribunal Arbitral do Desporto em relação ao KF Skënderbeu, a qual abre um caminho importante para o futuro da luta contra a viciação de resultados.

O grupo de trabalho da UEFA para a viciação de resultados reuniu-se em Roma
O grupo de trabalho da UEFA para a viciação de resultados reuniu-se em Roma©UEFA

Os membros do grupo de trabalho ouviram também falar dos perigos que os clubes de futebol europeus enfrentam actualmente ao serem adquiridos por organizações criminosas que procuram lavar dinheiro através da manipulação de resultados.