Programa de Formação de Médicos de Futebol dá dividendos

O Programa de Formação de Médicos de Futebol da UEFA continua a oferecer aos médicos que trabalham no futebol um pouco por toda a Europa conhecimentos precisos no tratamento de lesões.

Os médicos presentes no workshop em Barcelona receberam treino sobre como lidar com situações de tratamento de emergência no terreno de jogo
Os médicos presentes no workshop em Barcelona receberam treino sobre como lidar com situações de tratamento de emergência no terreno de jogo ©UEFA

Os aspectos médicos do futebol estão a tornar-se mais importantes do que nunca – e, através do seu Programa de Formação de Médicos de Futebol, a UEFA tenta garantir que os médicos que trabalham na modalidade recebem formação especializada.

O tratamento médico de emergência em campo foi o tema principal em agenda no mais recente 'workshop' do Programa de Formação de Médicos de Futebol, que decorreu em Barcelona e que contou com a presença de 51 médicos das federações membro da UEFA.

O 'workshop' centrou-se, em particular, nos conhecimentos essenciais que os médicos têm de possuir para tratarem um jogador que colapse ou fique inconsciente em campo.

Os 51 médicos presentes receberam formação preciosa no que diz respeito a colocação de um colocar cervical, à realização da manobra de rolamento corporal- uma manobra usada para mover uma pessoa sem flexionar a coluna vertebral -, ao uso uso de um desfibrilador automático, à efectuação de uma massagem cardíaca e ao lidar com feridas e lesões faciais ou na cabeça. Foram realizadas sessões de grupo com casos práticos, os quais incluíram cenários reais.

As sessões em Barcelona foram conduzidas pelo Doutor Johnny Gordon, autor do primeiro volume da Enciclopédia de Medicina do Futebol da UEFA, que contou com a ajuda de outros elementos da faculdade onde lecciona, no Reino Unido. A enciclopédia foi publicada pela editora Thieme Publishing no final de Abril e pode agora ser adquirida na Amazon ou no site da Thieme.

A Professora Anna Nordström – que também contribuiu para a referida enciclopédia – esteve igualmente em Barcelona para oferecer conhecimento especializado em questões ligadas a concussões, enquanto o Doutor Michel D’Hooghe, presidente do Comité de Medicina da UEFA, foi até à cidade catalã contribuir para as discussões com a sua vasta experiência.

Os médicos foram submetidos a um rigoroso processo de testes no final do workshop, de forma a avaliar as capacidades e os conhecimentos adquiridos – um aspecto único deste Programa de Formação de Médicos de Futebol.

Esta avaliação é essencial, pois os médicos não só apreendem no workshop capacidades importantes mas são igualmente ensinados a transmitir em "cascata" a outros médicos no seu país o que aprenderam no curso – aumentando assim a experiência e os conhecimentos gerais.

Esta avaliação final garante que apenas os participantes do workshop que demonstrem competência nas áreas abordadas ficam habilitados a transmitir essas competências e conhecimentos aos seus colegas num sistema de 'workshops' "em cascata".

A UEFA planeia desenvolver estes 'workshops' do Programa de Formação de Médicos de Futebol de forma mais regular, uma vez que através deles os médicos têm a oportunidade de adquirir conhecimentos de extrema relevância perante situações de emergência em campo.

Além disso, todos os médicos de futebol que marcam presença no curso ficam ligados através de um grupo comum no WhatsApp de forma a partilharem e discutirem o seu trabalho diário.

O Doutor Gordon elogiou a UEFA por esta reconhecer a necessidade de formar médicos de maneira a prepará-los de forma apropriada para realizarem tratamentos de emergência em campo.

"Este curso sublinhou a necessidade que todos temos de ser responsáveis na transmissão em cascata a outros médicos que trabalham nas nossas respectivas federações nacionais destes conhecimentos, os quais podem salvar vidas num terreno de jogo,” destacou.

Encomende a Enciclopédia de Medicina do Futebol da UEFA
Amazon
Volume 1
Volume 2
Volume 3

Thieme
Volume 1
Volume 2
Volume 3