We care about football

Estudo da UEFA sobre Lesões em Clubes de Elite

Estudo da UEFA sobre Lesões em Clubes de Elite
O estudo sobre lesões da UEFA fornece informação histórica e tendências sobre lesões no futebol de elite ©Getty Images

Calendário

As lesões são comuns no futebol, pelo que a FIFA, a UEFA e as federações nacionais estão preocupadas com a segurança dos jogadores. A UEFA iniciou em 2001 um programa de investigação com o objectivo de aumentar a segurança dos atletas nas suas competições e contribuir para uma melhor compreensão das lesões no desporto. Este projecto, o Estudo de Lesões em Clubes de Elite da UEFA (em inglês), tem vindo a ser realizado ao longo de mais de uma década com os principais emblemas participantes na UEFA Champions League, e não só, com resultados publicados regularmente em revistas científicas, como o British Journal of Sports Medicine.

Os objectivos do Estudo da UEFA sobre Lesões em Clubes de Elite são os seguintes:

• Avaliar o risco e as circunstâncias das lesões, considerando a exposição durante treinos e jogos

• Analisar os padrões e gravidade das lesões

• Comparar os riscos e padrões das lesões graças aos dados do estudo em anos anteriores

• Contribuir para o banco de dados do estudo de lesões da UEFA e acompanhar as tendências do risco e padrão das lesões ao longo do tempo

Um dos objectivos iniciais do programa de investigação foi monitorizar a carga cada vez maior a que são sujeitos os jogadores profissionais de futebol, para avaliar a correlação existente entre esta carga crescente e as lesões. Por outra palavras, estudar os possíveis efeitos do excesso de cargas físicas. Este objectivo manteve-se, mas posteriormente o estudo foi alargado a outros temas de investigação, como os efeitos de jogar em campos artificiais ou em relva, o momento durante os 90 minutos de jogo em que é mais provável ocorrerem certas lesões e se os riscos de lesão dos jogadores são mais elevados em certas fases da temporada.

No início da época de 2014/15, 36 clubes participaram no estudo e só quatro das equipas que atingiram as meias-finais da UEFA Champions League desde a época de 2001/02 é que não contribuíram com dados para o efeito, o que permite ser este um verdadeiro estudo científico no desporto de elite.

Recolha de dados
A recolha de dados é realizada através de formulários padronizados que todos os clubes participantes são obrigados a enviar, num prazo de três dias, com os dados sobre lesões ocorridas em treinos e em jogos para o Football Research Group, a instituição sueca presidida pelo professor Jan Ekstrand, um prestigiado especialista em leões e vice-presidente da comissão médica da UEFA.

A lesão é definida como um dano físico que ocorre durante as actividades no futebol (jogos ou treinos) e que impede o jogador de participar sem limitações em jogos ou em futuras sessões de treino.

Todos os clubes participantes recebem relatórios a meio da época e no final, com as tendências das lesões durante a época e a comparação com anos anteriores, confrontando também os seus registos de lesões com os das outras equipas participantes no estudo (que aparecem anonimamente). Isto permite que os clubes avaliem o seu desempenho e façam ajustes sempre que necessário. Também útil nesta área é o resumo: "procura da excelência", enviado para todos os clubes e onde são partilhados conselhos e técnicas de forma a tentar aprofundar os conhecimentos gerais na modalidade.