Estudo da UEFA sobre lesões nos clubes estabelece novos padrões

O Estudo de Lesões em Clubes de Elite da UEFA em 2015/16 confirma a reputação do relatório como um manancial muito valioso de informação na ajuda no tratamento e prevenção das lesões.

©AFP/Getty Images

A UEFA está a ajudar os principais clubes europeus a estudar as lesões dos seus jogadores através de um reputado estudo médico que vai entrar no 16º ano.

Cada temporada, o Estudo de Lesões em Clubes de Elite da UEFA fornece aos clubes, federações e comunidade científica valiosa informação na ajuda no tratamento e prevenção de lesões dos atletas. O estudo, lançado em 2001, é coordenado pelo antigo vice-presidente do Comité Médico da UEFA, o professor Jan Ekstrand.

O estudo é olhado como uma referência dado o arquivo histórico que constitui sobre as lesões no futebol. A informação nele contida proporciona informação detalhada sobre padrões de lesões, riscos, a provável prevalência de certos tipos de lesões e ainda diagnósticos de quando um jogador deverá estar apto para voltar a competir após a paragem.

Nele se incluem, entre outra informação sobre exposição a lesões, padrões gerais de lesões, lesões em treino, lesões em jogo, lesões graves, lesões musculares, lesões ligamentares, lesões por recaída e presença/disponibilidade na equipa e ausências.

"O estudo de lesões da UEFA tem o registo de aproximadamente 13 mil lesões e 1.800.000 horas de exposição em mais de 15 anos," disse o professor Ekstrand. "Perto de 50 equipas de 18 países diferentes participaram numa dada altura nestas 15 épocas. O estudo tornou-se numa ferramenta fundamental para os clubes no que toca ao sucesso na análise das lesões contraídas na temporada."

O último relatório compreende resultados de Julho a Junho da época 2015/16 de 29 clubes, que forneceram informação de, pelo menos, cinco meses.

A inovação no documento de 2015/16 é o facto de jogadores de seis clubes terem sido questionados para darem a sua opinião sobre as cargas de treino e trabalho ministradas sobre a recentemente introduzida Taxa de Percepção de Exaustão (RPE). Quinze clubes confirmaram a sua participação na secção RPE do estudo para 2016/17.

Este ano, o British Journal of Sports Medicine (BJSM) publicou uma análise específica sobre o Estudo de Lesões nos Clubes de Elite da UEFA. O documento focou-se em especial nas lesões no músculo da coxa, lesões ligamentares no joelho, situações descobertas em ressonâncias magnéticas e estratégias de prevenção de lesões.

Cada estudo de lesões da temporada também proporciona à UEFA a oportunidade de reunir os médicos dos principais clubes e peritos na área de toda a Europa, que dão também a sua opinião sobre as ocorrências na época.

última reunião foi em Lisboa, no passado mês de Junho, e focou-se na comunicação interna dentro dos clubes, nas consequências das mudanças de treinador nas lesões nos clubes e a medida das cargas de treino e a sua correlação com os dados de lesões.