Planos de assistência médica do EURO definidos

Está concluído o extenso programa médico e de operações anti-doping da UEFA no EURO 2016, que incluirá um Estudo sobre Lesões de Elite dedicado a avaliar este tipo de problemas na prova.

O Comité de Medicina da UEFA
O Comité de Medicina da UEFA ©UEFA

Estão definidos os preparativos do programa médico e de operações anti-doping da UEFA para o UEFA EURO 2016, concluídos pelo Comité de Medicina da UEFA na sua última reunião em Nyon.

A Agência Francesa de Luta contra o Doping (AFLD), em Châtenay-Malabry, a cerca de 10 km de Paris, foi confirmada como o laboratório da competição, onde serão analisadas todas as recolhas ocorridas durante a prova. O acordo de cooperação com a AFLD foi rubricado em Fevereiro de 2016 e o acordo para o serviço de análises no laboratório de Châtenay-Malabry foi assinado em Março.

A UEFA tem agora acordos com 23 organizações nacionais de controlo anti-doping (NADO) para facilitar a cooperação e a partilha de conhecimentos. Nesse sentido, a UEFA e várias NADO conseguiram uma ampla colaboração para a realização em Março de testes, antes do arranque do EURO 2016, com mais de 150 a serem realizados pela UEFA e pelas NADO.

O presidente do Comité de Medicina da UEFA, Michel D'Hooghe, afirmou: "O EURO 2016 vai comprovar a evolução da campanha anti-doping da UEFA. Isto inclui a introdução do módulo hematológico do passaporte biológico, exaustivos testes fora de competição, testes em competição em cada partida e testes orientados com base na informação e partilha de conhecimentos. Estou muito feliz com o reforço da colaboração com as agências nacionais anti-doping, o que levará a um programa anti-doping ainda mais eficiente do futebol europeu."

D'Hooghe expressou também a sua satisfação pelo progresso até agora conseguido no programa médico da UEFA para a fase final do UEFA EURO 2016 em França: "A infraestrutura médica e o pessoal são muito importantes para uma grande competição como esta", disse. "Vamos ter o melhor programa médico e pessoal no terreno, com uma rede de médicos da Federação Francesa de Futebol de apoio às equipas nos seus centros de estágios, hotéis e estádios."

Será também realizado um Estudo de Lesões de Elite durante o EURO 2016. O estudo terá como objectivo avaliar o risco, padrão e gravidade das lesões na fase final. Irá melhorar a entendimento das lesões através da distribuição pela família do futebol em geral da informação e dos conhecimentos obtidos.

O Clube de Estudo de Lesões de Elite da UEFA está agora no seu 15º ano e vai ser objecto de uma edição especial em Junho no British Journal of Sports Medicine. A reunião anual do Clube de Estudo de Lesões de Elite vai ter lugar no dia 1 de Junho, em Lisboa.

O Comité de Medicina aprovou uma proposta para uma nova parte do Estudo de Lesões que correlaciona informações de desempenho - recolhidas em contexto de equipa e em jogadores individuais - com dados sobre lesões, e aprovou a criação de um grupo de trabalho composto por cientistas, treinadores e outros especialistas em futebol, a fim de chegar a acordo sobre a utilização mais eficaz dessa informação.