Treinar a 25ª equipa do EURO

Os árbitros de hoje também são atletas de elite. Saiba como Werner Helsen, o especialista em preparação física que trabalha com a UEFA, preparou com a sua equipa os árbitros para o UEFA EURO 2016.

Os tempos dos árbitros barrigudos, que muitas vezes eram alvo do gozo dos adeptos, fazem parte do passado. Os árbitros de elite da actualidade são atletas de alto rendimento por direito próprio, muito dedicados à preparação física e capazes de tudo o que seja necessário para apresentarem um alto rendimento no futebol moderno, que é sempre disputado a grande ritmo e onde muito está em jogo.

Dezoito equipas de árbitros, árbitros assistentes e árbitros assistentes preparam-se intensamente para o UEFA EURO 2016, juntamente com dois quartos árbitros e dois árbitros assistentes de reserva, um trabalho do mais alto nível que contou com a supervisão do cientista desportivo belga Werner Helsen e a colaboração da sua equipa de treino de árbitros.

Os 18 quintetos participantes no EURO 2016 contam com a colaboração nos bastidores de uma equipa de cinco preparadores físicos e seis fisioterapeutas e massagistas, com o experiente Helsen a liderar toda a equipa e a assegurar que os árbitros são apoiados da forma mais profissional possível.

O projecto para o EURO 2016 começou há quatro anos. A equipe de Helsen tem realizado avaliações anuais minuciosas, que ficaram concluídas com os testes físicos feitos pelas equipas de arbitragem no “workshop” preparatório para o EURO, realizado em Abril, em Paris. Os testes envolveram dois “sprints” de 40 metros, seguido pelo teste “yo-yo” de recuperação intermitente, e os resultados foram muito positivos.

"O teste ‘yo-yo’ de recuperação intermitente é muito popular no futebol profissional", explicou Helsen. "Os estudos mostram que se conseguirmos atingir o nível de 18:2, os árbitros de elite, caso o jogo o exija, serão capazes de correr dois quilómetros com grande intensidade. Desde que a avaliação pelo teste ‘yo-yo’ foi realizada pela primeira vez em 2012, os árbitros de elite mostraram progressos significativos”.

"Comparando com os resultados dos testes no último curso de Inverno em Chipre, em Fevereiro", acrescentou, "61,1 por cento dos árbitros melhoraram significativamente o seu desempenho no ‘yo-yo’ (11 em 18), 27,8 por cento apresentaram o mesmo nível (cinco de 18), e apenas dois mostraram uma diminuição temporária do desempenho no ‘yo-yo’. É claro que estes árbitros estão agora muito melhor preparados do que há quatro anos, especialmente se considerarmos que estão quatro anos mais velhos"!

Os últimos preparativos, que decorreram entre Abril e o início do EURO, concentraram-se em planos específicos de treino de seis semanas para os árbitros e assistentes, tendo também em conta os seus compromissos nos jogos europeus e das provas nacionais. O equilíbrio entre descanso e treino foi decisivo neste agitado final de época, com as diversas finais e encontros decisivos para os campeonatos.

A monitorização contínua dos principais árbitros começou há quatro anos. Isto significa que Helsen e seus colegas sabe quantas horas de treino realizou cada árbitro diariamente, quando jogos dirigiram num mês e todas as deslocações que tiveram de fazer.

Conselhos sobre a ingestão de líquidos e alimentação também são elementos fundamentais para ajudar os árbitros manter a forma e a conseguirem o melhor desempenho em campo. Por tudo isto, os resultados ao longo dos últimos quatro anos, desde o EURO 2012, quando a equipa de Helsen começou a realizar medições específicas de composição corporal, têm sido impressionantes, com os níveis de gordura corporal dos árbitros a diminuir consideravelmente. A verdade é que agora os árbitros parecem tão elegantes e em forma como os jogadores que estão a dirigir.

"Em apenas quatro anos, assistimos a uma redução na gordura corporal nos árbitros de uma média de 16,7 por centro para apenas 13,5 por cento", explicou Helsen. "Demos-lhes conselhos importantes no que diz respeito à nutrição e à ingestão de líquidos, é claro que conseguiram progressos significativos".

A UEFA está muito satisfeita por esta atitude tão profissional demonstrada pelos árbitros. "É inacreditável que pessoas que já não são jovens tenham trabalhado tanto de forma a melhorar a sua forma física ao longo dos últimos anos", destacou o responsável pela arbitragem da UEFA, Pierlugi Collina. "Estamos felizes e orgulhosos por os nossos melhores árbitros estarem tão empenhados em manter a forma".

©Sportsfile