Árbitros estabelecem padrões elevados

A reunião de Verão dos árbitros europeus de topo da UEFA enalteceu a qualidade das arbitragens no UEFA EURO 2016, com os juízes a serem desafiados a elevar ainda mais os padrões na próxima época.

©Getty Images

O impressionante desempenho da arbitragem no UEFA EURO 2016 foi um reflexo da qualidade dos árbitros por toda a Europa – e a época 2016/17 possibilita aos juízes do continente a oportunidade de aumentarem os padrões de qualidade.

Sessenta e seis árbitros masculinos – incluindo os 18 que estiveram no EURO – e 16 árbitras estiveram esta semana em Nyon para a reunião anual de Verão da UEFA, que serviu de preparação para a nova temporada, bem como constituiu uma oportunidade para fazer a avaliação do passado recente, incluindo o EURO decorrido em França.

“Penso que os árbitros do EURO, os árbitros assistentes e os árbitros de baliza merecem todos os parabéns”, disse aos presentes o líder da arbitragem da UEFA, Pierluigi Collina. “Todos concordaram que o nível da arbitragem foi excelente. O nível no EURO 2012 já havia sido alto, mas os árbitros de 2016 colocaram-no ainda mais acima.”

As equipas de arbitragem do EURO foram cuidadosamente preparadas pela UEFA e pelo seu comité de arbitragem, com um ‘workshop’ antes do EURO e avaliações de qualidade rigorosas, ao mesmo tempo que foram dadas instruções claras sobre a tomada de decisão e a interpretação das leis aos jogadores e treinadores das 24 selecções em reuniões ocorridas antes do arranque da prova. Além disso, estiveram em França analistas de jogo para ajudar os árbitros sobre as tácticas e as características dos jogadores das equipas cujos jogos dirigiram.

Para Collina, o resultado positivo da arbitragem no EURO 2016 não ocorreu por acaso. “Houve um conjunto de razões”, disse. “A organização da UEFA foi fundamental para o desempenho positivo e a preparação foi excelente. O empenho foi também muito alto – com os árbitros a trabalharem muito e os resultados foram visíveis. Os árbitros da UEFA foram uma equipa vencedora – e a sua qualidade reflecte-se em todos os árbitros europeus, incluindo aqueles que dirigem jogos nos escalões inferiores.”

O presidente do Comité de Arbitragem da UEFA, Ángel María Villar Llona, partilhou uma perspectiva semelhante: “Sempre disse que todos os actores teriam de estar bem para a competição decorrer bem – e as equipas de arbitragem da UEFA fizeram um trabalho fantástico. Agora, isto já pertence ao passado e estamos ansiosos pela nova época. Peço aos árbitros que sejam consistentes, determinados e que estejam prontos para lidar com a pressão que lhes é exercida.”

Os principais árbitros da Europa preparam-se para dirigir os jogos das principais competições de clubes da UEFA e de qualificação para o Campeonato do Mundo 2018, enquanto as femininas terão pela frente a época da UEFA Women's Champions League e o UEFA Women's EURO 2017, na Holanda, no próximo Verão.