Treino para árbitros assistentes em Málaga

A importância do papel desempenhado pelos árbitros assistentes no futebol moderno, na preparação para os jogos ou na tomada de decisões, foi sublinhado no mais recente curso da UEFA, em Espanha.

Málaga CF youth team players took part in a training session with the assistant referees, helping to simulate offside scenarios.
Málaga CF youth team players took part in a training session with the assistant referees, helping to simulate offside scenarios. ©UEFA

O treino dos principais árbitros assistentes da Europa é um elemento importante do extenso programa de desenvolvimento de árbitros da UEFA e os responsáveis por auxiliarem os árbitros principais receberam aconselhamento especializado e motivação para as suas funções no mais recente curso da UEFA, realizado em Málaga.

Ao todo, 42 árbitros assistentes internacionais viajaram para Espanha para testarem a sua capacidade física e analisarem um papel com importância crescente num futebol moderno cada vez mais rápido e com mais em jogo.

O curso focou-se em vários aspectos do papel dos árbitros assistentes, em particular na Lei 11 das Leis do Jogo, relativa ao fora-de-jogo. Foram analisados e discutidos vários vídeos com diferentes lances e foram dadas directrizes claras a todos os assistentes, de forma a garantir uma uniformização na tomada de decisões em jogos de provas da UEFA.

Os árbitros-assistentes devem, igualmente, ter um entendimento claro de todas as Leis do Jogo, incluindo a Lei 12 - Faltas e Incorrecções -, visto terem de estar prontos para informar o árbitro principal de qualquer infracção que ocorra fora do campo visual deste. Este aspecto foi outro dos que esteve no centro das discussões em Málaga.

Os assistentes foram, ainda, submetidos a um rigoroso teste físico, conduzido por Werner Helsen, especialista em arbitragem da UEFA, e pela sua equipa, no qual foi dada especial atenção à velocidade e agilidade requeridas aos árbitros-assistentes em curtas distâncias.

Hugh Dallas, responsável de arbitragem da UEFA, foi acompanhado no curso por Philip Sharp e Leif Lindberg, antigos árbitros-assistentes que estiveram em finais de Campeonatos do Mundo da FIFA, e por outros dois experientes antigos árbitros-assistentes, Giovanni Stevanato e Maciej Wierzbowski.

“É fantástico podermos contar com o apoio de antigos árbitros-assistentes, que dirigiram jogos ao mais alto nível e agora transmitem a experiência e os conhecimentos adquiridos”, salientou Dallas.

Os árbitros-assistentes presentes em Málaga foram unânimes nos elogios dados à UEFA pelos esclarecimentos dados em relação ao que deles é esperado ao mais alto nível. Trabalharam bastante dentro e fora de campo, com uma equipa jovem do Málaga CF a ajudá-los na simulação de diferentes cenários de fora-de-jogo. Receberam, depois, feedback imediato e conselhos sobre como melhorar a precisão da sua tomada de decisões.

“Explicámos também a importância de os árbitros-assistentes se prepararem com antecedência para um jogo, procurando conhecer as tácticas das equipas que vão estar em campo e estudando a movimentação dos jogadores,” referiu Dallas. “Isso vai ajudá-los durante os jogos.”

“O conhecimento táctico é uma parte crucial do trabalho de preparação dos árbitros no futebol moderno,” salientou.

Com este incansável trabalho junto dos árbitros, a UEFA procura continuar a ajudar e promover o desenvolvimento dos árbitros assistentes. “É importante que a UEFA não fique parada,” explicou Dallas. “Há que descobrir uma nova geração de árbitros, incluindo árbitros assistentes. E este curso é muito importante com vista a esse propósito.”