Apoio à experiência com cinco árbitros

A experiência dos dois árbitros assistentes adicionais continua a ter resultados positivos na família do futebol europeu e o último apoio chegou por parte do Comité de Futebol da UEFA.

©UEFA.com

A experiência dos dois árbitros assistentes adicionais – que visa ajudar o árbitro principal nas suas decisões durante o encontro – continua a ter “feedback” positivo da família do futebol Europeu.

Apoio positivo
O Comité de Futebol da UEFA, presidido por Franz Beckenbauer (Alemanha) e composto por outros antigos futebolistas de renome, deu o seu apoio à experiência que está a decorrer, por ocasião da última reunião do organismo, que decorreu em Nyon, na Suíça, esta semana. A experiência dos cinco árbitros está a ter lugar nos jogos da edição de 2009/10 da UEFA Europa League, sob proposta do Presidente da UEFA, Michel Platini, depois da aprovação dada pelo Comité Executivo da FIFA, saída da reunião de Nassau, nas Baamas, no Verão e que se seguiu aos vários testes levados a cabo no Campeonato da Europa de Sub-19, no Outono de 2008.

Grande área
Para além do árbitro do jogo e dos dois assistentes, que estão nas linhas laterais, juntam-se mais dois assistentes, que se posicionam atrás da linha de baliza, tendo como missão observar tudo o que se passa na grande área, nomeadamente faltas e condutas anti-desportivas.

Benefícios visíveis
O comité concordou que os benefícios desta acção são visíveis nesta fase da prova. Em antecipação às análises finais, mais dois pares de olhos estão a ser uma ajuda válida aos árbitros, não só para minimizar os erros, em especial na grande área, mas também pelo efeito dissuasor na conduta dos jogadores.

Comportamento dos jogadores
Outros assuntos alvo da discussão do comité dizem respeito aos esforços para melhorar o comportamento dos atletas em campo. A influência das associações de jogadores, a responsabilidade dos treinadores e o sentido de respeito entre profissionais são também aspectos que podem ajudar na melhoria da conduta dos praticantes.

Importância das selecções nacionais
O comité salientou ainda a importância das selecções nacionais, portadoras da personalidade e identidade de cada país. Com o crescente aumento da globalização sente-se que as federações têm papel fulcral na manutenção da identidade do futebol em cada nação, feita através da promoção das selecções, desenvolvimento dos jogadores e programas educacionais de treinadores.

Comité de Futebol da UEFA
Presidente:
Franz Beckenbauer (Alemanha)
Vice-presidente: Vitaly Mutko (Rússia)
Primeiro vice-presidente: Pavel Cebanu (República Moldava)
Segundo vice-presidente: Dejan Savićević (Montenegro) 
Terceiro vice-presidente: Grzegorz Lato (Polónia)

Membros:
Demetrio Albertini (Itália)
Revaz Arveladze (Geórgia)
Miodrag Belodedici (Roménia)
Zvonimir Boban (Croácia)
Ivan Ćurković (Sérvia)
Fernando Hierro (Espanha)
Julius Kvedaras (Lituânia)
Yordan Letchkov (Bulgária)
Anton Ondruš (Eslováquia)
Gordon Smith (Escócia)