Lahm entrega cheque da UEFA ao ICRC

Philipp Lahm entregou um cheque de 100 mil euros cheque da UEFA ao Comité Internacional da Cruz Vermelha antes da segunda mão dos oitavos-de-final entre o Bayern e o Arsenal.

Philipp Lahm entregou um cheque de 100 mil euros cheque da UEFA ao Comité Internacional da Cruz Vermelha antes da segunda mão dos oitavos-de-final entre o Bayern e o Arsenal.

A UEFA continuou o apoio de longa data ao Comité Internacional da Cruz Vermelha (ICRC) com a atribuição àquele organismo de um cheque de 100 mil euros, entregue por um jogador eleito para a Equipa do Ano dos utilizadores do UEFA.com.

Este ano, a honra de entregar o cheque coube a Philipp Lahm, o mais votado dos jogadores e um dos quatro futebolistas do FC Bayern München eleitos para a Equipa do Ano de 2013 dos utilizadores do UEFA.com.

Peter Gilliéron, membro do Comité Executivo da UEFA, entregou o cheque ao internacional alemão antes do jogo desta terça-feira da segunda mão dos oitavos-de-final da UEFA Champions League, frente ao Arsenal FC, na Fußball Arena München.

Pela sétima ocasião, este dinheiro irá depois passar das mãos de um dos jogadores da Equipa do Ano dos utilizadores do UEFA.com para um dos mais antigos parceiros da UEFA, o ICRC. Este donativo, por tradição, apoia o programa de reabilitação da Cruz Vermelha para vítimas de minas terrestres no Afeganistão.

"Durante períodos extremamente complicados, os afegãos têm lutado para preservar a sua paixão pelo futebol", salientou Gilliéron, "e foi, no último ano, recompensado com a conquista do seu primeiro título de campeão da Federação de Futebol do Sul da Ásia. Agradecemos a Philipp Lahm a generosidade de doar o prémio da Equipa do Ano dos utilizadores do UEFA.com ao ICRC para ajudar as vítimas de minas terrestres a recuperarem e voltarem a andar."

A UEFA iniciou esta parceria com o ICRC quando começou a apoiar a campanha contra as minas terrestres, em 1997. Todo o dinheiro doado foi canalizado para a iniciativa Marque pela Cruz Vermelha, que ajuda o projecto de reabilitação do ICRC para as vítimas de minas terrestres no Afeganistão, oferecendo próteses, fisioterapia e treino vocacional. Cerca de um terço dos pacientes auxiliados pelo programa de reabilitação física são crianças.

Antes de doar o dinheiro da UEFA a Charlotte Lindsey-Curtet, directora de comunicação e informação do ICRC, Lahm afirmou: "Trata-se, sem dúvida, de um grande programa de solidariedade. Penso que todos nós, que jogamos futebol profissional em clubes desta dimensão, devemos pensar naqueles que não têm a felicidade de ter uma vida tão agradável. Assim, é fantástico poder apoiar causas solidárias como esta".

Entre o jogadores que doaram o cheque ao ICRC nos últimos anos estão Cristiano Ronaldo (Equipa do Ano de 2012), Xavi Hernández (2011 e 2008), Carles Puyol (2010) e Lionel Messi (2009).

O ICRC salienta que a reabilitação física constitui uma forma de restaurar a dignidade do indivíduo, permitindo-lhe recuperar a mobilidade e desempenhar um papel activo na sociedade. O organismo tem estado envolvido no fornecimento de próteses, e no apoio à reabilitação e reintegração social de pessoas com deficiências físicas no Afeganistão desde 1988. As pessoas com deficiências deste género necessitam, refere o ICRC, de próteses, ortóteses, cadeiras-de-rodas e outros aparelhos de apoio à locomoção, bem como de terapia para aprenderem a tirar o máximo de proveito desses aparelhos.

O ICRC destaca o aspecto da inclusão social, para além do da reabilitação, dado que os indivíduos com deficiências necessitam de recuperar a sua auto-estima e tal torna-se mais fácil com uma maior formação e aprendizagem de uma capacidade. O organismo mostra-se grato pelo apoio de longa data da UEFA. "O ICRC agradece o empenho e apoio recebido pelo sétimo ano consecutivo por parte da UEFA e das suas estrelas, como Philipp Lahm", afirmou Charlotte Lindsey-Curtet. "Tradicionalmente, este contributo destina-se às actividades de reabilitação física levadas a cabo no Afeganistão, as quais não só respondem às necessidades de indivíduos com deficiências motoras mas promovem também a igualdade e a sua inclusão no desporto, oferecendo-lhes uma vida de maior dignidade."

A eleição da Equipa do Ano dos utilizadores do UEFA.com de 2013 teve um número recorde de 6,3 milhões de votos.

Mais informações sobre o prémio