Prémio da UEFA para a protecção das crianças no desporto

O Presidente da UEFA, Michel Platini, vai entregar o cheque do Prémio de Solidariedade UEFA Mónaco 2014 a Anne Tiivas, directora da UK National Society for the Prevention of Cruelty to Children.

Crianças jogam futebol
Crianças jogam futebol ©UEFA.com

O Prémio Anual de Solidariedade UEFA Mónaco 2014 vai apoiar o importante trabalho levado a cabo na protecção infantil através do desporto, pelo que o Presidente da UEFA, Michel Platini, irá entregar um cheque de um milhão de euros a Anne Tiivas, directora da Child Protection in Sport Unit (CPSU), da UK National Society for the Prevention of Cruelty to Children (NSPCC).

A CPSU trabalha com o intuito de garantir que as crianças compreendem o seu direito à prática desportiva. Lida com questões que vão desde casos graves de abuso sexual a maus-tratos infantis diários que ocorrem numa cultura que não escuta as suas vozes nem dá prioridade aos seus interesses.

Platini afirmou: "Todos os anos este Prémio de Solidariedade UEFA Mónaco doa um milhão de euros a uma organização desportiva ou de solidariedade merecedora para apoiá-la na sua missão. A UEFA acredita que todas as crianças, independentemente do seu estatuto social e da sua origem, devem ter a possibilidade de jogar futebol. O importante trabalho desenvolvido pela NSPCC garante os requisitos mínimos para que tal seja possível: um ambiente seguro, que permita às crianças desfrutarem da prática desportiva."

"A NSPCC trabalha de forma incansável para colocar fim à crueldade para com as crianças e esperamos que este donativo ajude de forma significativa a sua causa. Parabéns; estamos certos de que o seu trabalho vai continuar a fazer a diferença na vida de muitas crianças."

O Prémio Anual de Solidariedade UEFA Mónaco será utilizado para potenciar a disponibilidade e a visibilidade dos serviços que a CPSU oferece às crianças e aos seus pais. Irá igualmente ajudar a espalhar a mensagem da NSPCC junto de outras organizações europeias e internacionais, oferecendo aconselhamento sobre boas práticas e abordagens eficazes para manter as crianças seguras no desporto.

Anne Tiivas disse: "Estamos extremamente felizes por receber este donativo. O Prémio Anual de Solidariedade UEFA Mónaco vai permitir-nos dar seguimento ao trabalho que temos desenvolvido junto de crianças, pais e todos aqueles que estão envolvidos no futebol para criar o melhor ambiente possível para os jovens."

Graeme Le Saux, conselheiro da Federação Inglesa de Futebol (FA) para a inclusão, acrescentou: "Poder jogar futebol num ambiente seguro é um direito fundamental para qualquer criança. No futebol temos, todos nós, uma responsabilidade para com as crianças, seja a nível das 'raízes', seja a nível da 'elite'."

A CPSU da NSPCC trabalha junto de mais de 200 organismos desportivos nacionais e regionais na Inglaterra, País de Gales e Irlanda do Norte. Tal conduziu a uma mudança cultural nas políticas e procedimentos que visam garantir que as crianças se encontram protegidas e que a sua voz chega a esses organismos.

A FA colabora com a NSPCC há 15 anos. Esta cooperação resultou na constituição de um curso específico de protecção, aprovado pela NSPCC e pela CPSU e obrigatório para todos os que trabalham no futebol na FA. Desde 1999, 450 mil pessoas receberam formação através da FA a nível de programas de salvaguarda das crianças.

Para mais informações visite: www.nspcc.org.uk e www.thecpsu.org.uk.