Mensagem de solidariedade em Trondheim

No jogo da SuperTaça Europeia os capitães das equipas vão entrar em campo acompanhados por duas crianças refugiadas com deficiência, numa forte mensagem de paz e solidariedade.

O Lerkendal Stadion, em Trondheim, vai ser palco de uma cerimónia de abertura com forte cariz humanitário
O Lerkendal Stadion, em Trondheim, vai ser palco de uma cerimónia de abertura com forte cariz humanitário ©UEFA

No jogo da SuperTaça Europeia, em Trondheim, entre Real Madrid e Sevilha, o futebol vai mostrar a sua união no combate ao bombardeamento de civis.

O encontro entre os vencedores da UEFA Champions League e da UEFA Europa League em 2015-16 vai servir para transmitir uma forte mensagem de paz e solidariedade às vítimas civis de bombardeamento em todo o mundo.

Na cerimónia antes do jogo no Lerkendal Stadion, os dois capitães de equipa serão acompanhados na entrada em campo por duas crianças com deficiência - uma do Afeganistão e outra da Síria - que encontraram refúgio na Noruega. Juntos vão levar para o relvado os troféus da UEFA Champions League e da UEFA Europa League.

A Fundação da UEFA para as Crianças trabalha com a organização Handicap International, que defende os direitos das pessoas portadoras de deficiência em todo o mundo, tenta melhorar as suas condições de vida e ajuda-as a integrarem-se na sociedade. A fundação apoia a nova campanha mundial da Handicap International “Parem de Bombardear Civis", que exige o cumprimento do direito internacional, que proíbe as partes em conflito de alvejar edifícios públicos e civis, o que provoca muitas vítimas, incluindo crianças.

O jogo em Trondheim marca o lançamento de uma grande campanha promovida pela Handicap International e destinada a mobilizar a opinião pública contra a utilização em larga escala de armas explosivas em áreas densamente povoadas. Um vídeo promocional vai ser exibido ao intervalo nos ecrãs gigantes do estádio de forma a lançar a campanha "Parem de Bombardear Civis."

Este forma de apoio enquadra-se no compromisso permanente da Fundação da UEFA para Crianças de ajudar os jovens vítimas de conflito nas áreas de saúde, educação, acesso ao desporto, desenvolvimento pessoal, integração social e protecção dos direitos das crianças. A UEFA, a Federação Norueguesa de Futebol (NFF), o comité organizador local da SuperTaça Europeia em Trondheim, assim como Real Madrid e Sevilha, deram o seu total apoio ao evento de terça-feira.

"É uma grande honra para nós organizar este jogo, poder receber a nata do futebol europeu", afirmou o porta-voz da NFF, Leif Ivar Akselvoll. "Este jogo e a cerimónia de abertura vão transmitir uma mensagem de paz, com destaque para as crianças."

A Handicap International tem vindo a apelar desde 2011 à comunidade internacional para se opor à utilização de armas explosivas em áreas povoadas. "O uso de armas explosivas em áreas povoadas é inaceitável", afirmou Manuel Patrouillard, director da Handicap International. "Bombardear civis não é guerra, é um crime. Existe uma necessidade urgente de proteger as populações civis e forçar as partes em conflito a respeitar o direito internacional."