Ramos entrega donativo da UEFA ao CICV

A UEFA doou €100.000 ao Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV) para o programa de reabilitação das vítimas de minas terrestres e outras pessoas portadoras de deficiência no Afeganistão, tendo o cheque sido entregue por Sergio Ramos, estrela do Real Madrid.

Left to right: Peter Gilliéron (UEFA), Sergio Ramos and Boris Michel (ICRC)
Left to right: Peter Gilliéron (UEFA), Sergio Ramos and Boris Michel (ICRC) ©UEFA

A UEFA acredita firmemente no poder do futebol de ajudar as pessoas a reconstruir as suas vidas e coloca esta convicção em prática através de parceria de longa data com o Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

Pelo décimo ano consecutivo, a UEFA entregou um cheque de €100.000 ao CICV para o programa de reabilitação física para as vítimas de minas terrestres e outras pessoas portadoras de deficiência no Afeganistão.

Este ano, coube a Sergio Ramos dar um apoio fundamental a este programa e à parceria, ao agir como exemplo e transmitindo a sua forte paixão por este desporto.

O defesa do Real Madrid entregou o donativo de €100,000 a Boris Michel, director regional do CICV para a Ásia, na presença de Peter Gilliéron, presidente do Comité de Fair Play e Responsabilidade Social da UEFA. A cerimónia decorreu no Estadio Santiago Bernabéu antes do desafio da sua equipa frente ao SSC Napoli, na quarta-feira, da primeira mão dos oitavos-de-final da UEFA Champions League.

O internacional espanhol foi o jogador mais votado pelos adeptos na eleição da Equipa do Ano dos utilizadores do UEFA.com.

Ramos deu uma enorme alegria aos membros da equipa de futebol do centro de reabilitação de Cabul, ao dispensar o seu tempo para responder a perguntas dos jogadores e explicar o que é necessário para ser um jogador de topo.

"As pessoas que beneficiam do programa do CICV no Afeganistão são uma inspiração para nós", destacou, "porque são um exemplo de como abordar a vida de uma forma positiva, apesar dos problemas que enfrentam".

A missão do CICV é proteger os civis nos países afectados pela guerra e trabalha em parceria com a UEFA desde 1997.

O programa de reabilitação no Afeganistão inclui a disponibilização de membros artificiais, fisioterapia, formação vocacional e a oportunidade de jogar e saborear a alegria do futebol na equipa do centro de reabilitação.

"Gostaria de prestar homenagem ao CICV, que tem trabalhado de forma incansável para ajudar vítimas de minas terrestres, muitas das quais são crianças", afirmou o Presidente da UEFA, Aleksander Čeferin. "O programa que existe há vários anos no Afeganistão mostra que o futebol pode oferecer uma esperança em tempos complicados."

"Estou feliz que a UEFA possa apoiar esta causa e que o desporto que amamos possa ter um impacto positivo no processo de reabilitação de tantas pessoas nesta região problemática", acrescentou.