Van Nistelrooy sobre deficiência e acesso ao futebol

Ruud van Nistelrooy, embaixador da UEFA Champions League, apoia a campanha a decorrer esta semana do Centro para o Acesso ao Futebol na Europa (CAFE): "Futebol Total, Acesso Total".

©UEFA.com

Com o intuito de apoiar o parceiro de responsabilidade social da UEFA, o Centro de Acesso ao Futebol na Europa (CAFE) (em inglês), o embaixador da UEFA Champions League, Ruud van Nistelrooy, partilhou a sua experiência pessoal com adeptos portadores de deficiência, falando sobre a determinação da sua sobrinha deficiente e aconselhando as pessoas que querem trabalhar no futebol.

A campanha anual "Futebol Total, Acesso Total", da CAFE, recebe o apoio de um largo número de grupos de adeptos de toda a Europa entre 4 e 12 de Março de 2017. 

UEFA.org: Na qualidade de antigo futebolista, que memórias tem de adeptos portadores de deficiência?

Ruud van Nistelrooy: Recordo-me que no Manchester United havia uma bancada para deficientes atrás da baliza e penso que a acessibilidade era fantástica. Foi tudo criado para que os portadores de deficiência pudessem entrar em Old Trafford e assistir aos jogos.

Após os jogos haviam também momentos em que nós, enquanto jogadores, nos juntávamos a eles para dar autógrafos, posar para as fotografias. Gostava muito disso, era sempre muito bom ver que as pessoas com deficiência conseguiam ir aos jogos, ir ao estádio ver as partidas.

UEFA.org: Conseguem os cidadãos portadores de deficiência trabalhar no futebol?

Van Nistelrooy: A deficiência não significa que a pessoa não tenha a mesma capacidade de um indivíduo normal. Não importa se existe deficiência ou não, Tenho uma sobrinha com uma deficiência severa e ela constitui uma inspiração para mim.

O que ela consegue fazer com a sua vida e a força mental que exibe é fantástica. É uma inspiração para conseguirmos tudo da nossa vida. 

UEFA.org: Qual é a sua mensagem para as pessoas com deficiência que queiram trabalhar no futebol?

Van Nistelrooy: A minha mensagem para eles seria que acreditem quando sentem uma forte motivação para se tornarem num grande líder ou treinador. Também no desporto e no desporto adaptado. Penso que devem ser perseverantes e seguir os seus sonhos e instintos. Há tantos exemplos de pessoas e estou ansioso por conhecer mais casos de sucesso.