Futebol para Todos em Cardiff

Cardiff não se limitou a receber apenas as estrelas de Juventus e Real Madrid esta semana; jogadores de todos os géneros e capacidades têm estado na capital do País de Gales a promover o futebol.

Futebolistas de diferentes capacidades têm estado a mostrar as suas qualidades nos jogos 'futebol para todos' durante o UEFA Champions Festival, em Cardiff. Disputados num campo flutuante situado na icónica baía da cidade, foi já possível assistir a jogos entre jogadores amputados, sem-abrigo e vítimas de exclusão social, refugiados, surdos ou com dificuldades auditivas e entre jogadores com paralisia cerebral.

Aqui ficam três factos interessantes sobre cada uma das instituições envolvidas, duas das quais são há muito parceiras de responsabilidade social da UEFA:

Organização europeia de Desportos para Surdos (EDSO)

  • A EDSO está presente em 40 países e conta com 50 mil atletas.
  • São 20 os desportos por ela representados, entre os quais o futebol e o futsal.
  • No UEFA Champions Festival, a selecção nacional de surdos do País de Gales defrontou uma das melhores equipas de futsal do país, o Cardiff University Futsal Club. A opção de colocar uma equipa de surdos a defrontar uma equipa de futsal composta por jogadores sem problemas auditivos foi feita como forma de promover a integração.

Mundial dos Sem-abrigo 

  • O Mundial dos Sem-Abrigo usa o futebol para inspirar pessoas que vivam nas ruas a mudarem as suas vidas, saírem do isolamento e voltarem a ligar-se à sociedade.
  • 94 por cento dos jogadores afirmam que participar no Mundial dos Sem-Abrigo teve um impacto positivo nas suas vidas, fazendo-os sentirem-se parte da sociedade, desafiando-os a trabalharem em equipa, promovendo uma atitude mais saudável para com a vida e oferecendo uma maior auto-estima.
  • No UEFA Champions Festival, quatro equipas mistas de pessoas  sem-abrigo do País de Gales defrontaram em jogos de exibição que contaram como apoio activo do antigo internacional brasileiro Cafu.

Liga Galesa dos Refugiados

  • Esta Liga recebe futebolistas à procura de asilo e refugiados que cheguem a Cardiff, a maioria dos quais a viver com os mínimos benefícios sociais.
  • O objectivo por detrás da Liga Galesa dos Refugiados é a integração e o fortalecimento da coesão comunitária, oferecendo aos envolvidos a possibilidade de jogarem futebol num ambiente estruturado. Além disso, produziu já 25 treinadores de Nível 1, seis árbitros de futebol de 11 e dois árbitros de futsal.
  • Foram criados torneios regionais de cinco-contra cinco para equipas formadas por refugiados. Os vencedores desses torneios – em Newport, Cardiff e Swansea – disputaram a final nacional no UEFA Champions Festival.

A UEFA continua empenhada em tornar o futebol inclusivo para todas as pessoas e mostra-se pronta para receber no seu seio das suas competições e torneios outras instituições que, como estas, procurem promover a inclusão social através do futebol.

Clique no vídeo acima para ver alguns destes jogadores em acção.