UEFA e ECA renovam Memorando de Entendimento até 2022

A UEFA e a ECA renovaram o seu Memorando de Entendimento até 2022, estando previsto que os representantes dos clubes assistam às reuniões do Comité Executivo da UEFA.

©UEFA

Na 14ª Assembleia-Geral da Associação Europeia de Clubes (ECA), que está a decorrer em Estocolmo, a UEFA e a ECA anunciaram a renovação do seu Memorando de Entendimento (MoU) até 31 de Maio de 2022. Este novo acordo é uma prova da força da parceria estratégica que a UEFA e a ECA têm vindo a desenvolver desde 2008, com o novo memorando a passar a incluir, por exemplo, o ciclo 2018-21 das competições europeias de clubes e o UEFA EURO 2020. Este define um novo patamar no relacionamento entre os clubes e as federações nacionais, proporcionando aos clubes um papel mais relevante na governação de topo e uma maior parcela no financiamento.

ECA presente no Comité Executivo da UEFA
O Congresso da UEFA, que decorreu na semana passada, ratificou o princípio de permitir a representação das partes interessadas no Comité Executivo da UEFA. A partir da próxima reunião, o Comité Executivo da UEFA vai contar com a participação de dois representantes dos clubes da ECA, como membros sem direito a voto. A presença de representantes dos clubes como membros de pleno direito e com direito a voto no Comité Executivo da UEFA será implementada no próximo Congresso da UEFA, depois de adoptadas as alterações estatutárias necessárias. Esta é uma grande conquista para a ECA e uma forte expressão do compromisso da UEFA em adoptar modelos de governação modernos e dinâmicos. Mais importante ainda, é um reconhecimento inequívoco da importância dos clubes para o futebol europeu.

Aumento do papel do Comité das Competições de Clubes da UEFA
O novo MoU aumenta ainda mais o papel do Comité das Competições de Clubes da UEFA, já que passa a ter uma maior influência na tomada de decisões ao mais alto nível. O Comité das Competições de Clubes da UEFA responde directamente ao Comité Executivo da UEFA e mantém o direito de consulta sobre uma série de matérias que afectam os clubes ou as competições europeias de clubes. O comité também será informado e consultado sobre questões relativas ao marketing e a matérias financeiras, sendo composto exclusivamente por representantes dos clubes.

Benefícios do UEFA EURO 2020 para os clubes
Pela primeira vez, na fase final do UEFA EURO 2020 os benefícios financeiros dos clubes serão calculados segundo uma percentagem da receita bruta total da prova. Os clubes receberão oito por cento das receitas de transmissão, comerciais e bilheteira/hospitalidade, com um montante mínimo fixado em 200 milhões de Euros, um aumento de 50 milhões relativo às receitas dos clube no UEFA EURO 2016.

Conceito de distribuição nas competições de clubes
A UEFA e a ECA desenvolveram em conjunto um mecanismo inovador de distribuição para a UEFA Champions League e para a UEFA Europa League, com o objectivo de partilhar de forma mais uniforme entre os clubes europeus o aumento das receitas das competições. Um montante recorde de 2,2 mil milhões de euros, um aumento de 32 por cento das receitas das competições de clubes da UEFA relativas à bilheteira e à hospitalidade, vai ser distribuído segundo um novo princípio de solidariedade. Uma percentagem maior do que nunca será destinada aos participantes na UEFA Europa League, aos clubes presentes nas pré-eliminatórias e oriundos dos campeonatos de pequena e média dimensão.

Este conceito significa que todos vão receber mais, pois o novo sistema é baseado em percentagens e garante que todos os parceiros irão beneficiar proporcionalmente com o crescimento contínuo das competições. A UEFA orgulha-se de, em colaboração com a ECA, ter concluído este círculo virtuoso para o bem do futebol europeu. Os detalhes completos do novo conceito de distribuição serão publicados pela UEFA.

O Presidente da UEFA, Michel Platini, comentou o renovado MoU e afirmou: "Estou muito satisfeito por termos prolongado a nossa parceria com a ECA até 2022. Sempre fui da opinião de que a UEFA deve trabalhar em conjunto com as federações nacionais e com os clubes de forma a encontrar as melhores ideias e soluções para o futebol europeu. Estou desejoso de ver o nosso relacionamento continuar a florescer no futuro, de forma a que os interesses colectivos sejam promovidos e protegidos.

"Também gostaria de agradecer ao presidente da ECA, Karl-Heinz Rummenigge, pelos esforços desenvolvidos ao longo de tantos anos de cooperação. Tem sido um prazer trabalhar com ele."

O presidente da ECA, Karl-Heinz Rummenigge, acrescentou: "A assinatura do segundo acordo com a UEFA, em 2012, foi um momento histórico. Mostrou a unidade da ECA e o nosso desejo de desenvolver e melhorar o futebol de clubes, e permitiu que nos afirmássemos como um parceiro importante da UEFA. Este terceiro Memorando de Entendimento é o início de uma nova era, uma cooperação a longo prazo com a UEFA, semelhante à que existe com a FIFA. Com ambos os organismos mantemos discussões abertas e francas, mas nem sempre fáceis, sobre um calendário internacional estável e maiores benefícios para os clubes pela cedência dos jogadores que participam nos Europeus e nos Campeonatos do Mundo."

"Para além disso, no futuro, a ECA vai estar directamente envolvida na definição do futebol europeu, através da participação no Comité Executivo da UEFA, mas também irá beneficiar de um maior financiamento. Todos os clubes irão beneficiar de uma maior percentagem das receitas crescentes da UEFA Champions League e da UEFA Europa League no período 2015-2018, especialmente os participantes na UEFA Europa League."

"Gostaria de agradecer ao Presidente da UEFA, Michel Platini, por partilhar da nossa visão do futebol europeu e facilitar esta cooperação construtiva. A ECA ainda é uma organização muito jovem e estas conquistas são um sucesso extraordinário, que irá reforçar a solidariedade entre os clubes e o nosso sentido de responsabilidade para com o futebol."

O memorando de entendimento completo pode ser descarregado aqui (em inglês).