Feitos da temporada

• Eleito Melhor Jogador do UEFA EURO 2012 após ter sido titular em todas as seis partidas no lado esquerdo do ataque na triunfal campanha espanhola. Também integrou a Equipa do Torneio.

• Fez o passe para Cesc Fàbregas, em seguida, cruzar para David Silva apontar, de cabeça, o tento inaugural da final do UEFA EURO 2012.

• Bateu o recorde de 50 jogos consecutivos da Liga espanhola sem perder e que estava na posse de Emilio Butragueño. A marca ficou nas 56 partidas, quando, em Abril de 2012, o Real Madrid CF se impôs no Camp Nou por 2-1.

 

 

rate galleryrate photo
1/0
counter
  • loading...

O ano em números

Jogos

58

20 nas competições da UEFA

38 nas competições nacionais

Minutos jogados

5214

1860 nas competições da UEFA

3354 nas competições nacionais

Golos

64

18 nas competições da UEFA

46 nas competições nacionais

Assistências

16

4 nas competições da UEFA

12 nas competições nacionais

Remates

403

139 nas competições da UEFA

264 nas competições nacionais

Percentagem de passes efectuados (%)

80.7%

80.8% nas competições da UEFA

80.6% nas competições nacionais

Vitórias

46

14 nas competições da UEFA

32 nas competições nacionais

Empates

7

3 nas competições da UEFA

4 nas competições nacionais

Derrotas

5

3 nas competições da UEFA

2 nas competições nacionais

Competições: Jogos nas competições da UEFA: UEFA Champions League e UEFA Europa League. Os amigáveis internacionais não estão incluídos.

O que disseram

Estou muito feliz por ter recebido esta distinção. Como costumo dizer, estes prémios individuais não podem ser alcançados sem toda a equipa. Portanto, é uma sensação que eu quero partilhar com os meus companheiros no clube e na selecção nacional. É o reconhecimento por um trabalho bem feito e as pessoas estão orgulhosas e têm confiança naquilo que fazemos
Andrés Iniesta
Votei em Iniesta porque ele foi o melhor jogador do EURO, um símbolo da selecção espanhola que fez história ao conquistar uma terceira prova internacional consecutiva. Para além disso, Iniesta é igualmente um símbolo da equipa do Barcelona, mesmo quando fica na sombra - sem, contudo, qualquer culpa sua - de Messi.
Alberto Cerruti
Como jogador determinante pelo seu clube e país, Andrés Iniesta já ganhou tudo o que havia a ganhar. Ainda assim, o médio espanhol continua excepcionalmente motivado. Tecnicamente dotado, ele brilha e faz aqueles que jogam consigo brilhar também. Este prémio individual recompensa um homem que fez do colectivo uma prioridade.
Rémi Chevrot